quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

ALERTA - PARA "AVISO NOSSO"


CUIDADO  PARA NÃO REPETIR OS ERROS DO PASSADO  

“... Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas pra advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos tem chegado”
 (1 Co 10:11)

As pressões do mundo moderno nos absorvem tanto que nos fazem esquecer ou ignorar as lições do passado. A advertência do apóstolo Paulo nos faz lembrar  lições que  os Israelitas, as duras penas, aprenderam com os seus erros, as quais destacaremos duas delas:

1- Não  fazer qualquer tipo de aliança

 “ Não farás aliança nenhuma com eles, nem com os seus deuses  ( Ex.23:32)
 
O primeiro grande teste (Josué cp. 9), os Gibionitas maquinaram um plano para não serem exterminados. Essa armadilha funcionou e Israel é forçado a fazer uma aliança que custaria muito caro a toda nação. Um exército que deveria estar focado em lutar por conquistas, de repente  se vê em uma enroscada,  defender um povo que deveria estar na lista dos seus  inimigos.

“ Aviso nosso” é o que Paulo está nos alertando em 1 Co 10:11.  Quantas vezes caímos em armadilhas; fazemos acordos, alianças, que Deus não aprova. Por exemplo,  nos negócios, no casamento, em sociedades, etc. Sofremos conseqüências irreparáveis, saímos do foco de conquistas para lutarmos por batalhas que vão nos levar a frustrações na vida.

2.  Não  fazer qualquer tipo de concessão.

  “... Tende, pois, cuidado em cumprir todos os estatutos e o juízos que  eu, hoje, vos prescrevo “ ( Dt.11:32)                  

Outro relato de desobediência ( Josué cp.16). A tribo de Efraím não expulsou completamente os cananeus. Fizeram deles ferramentas de trabalho. Desobedeceram uma ordem expressa. Devem ter pensado, se Deus permitiu deixar os Gibionitas no nosso meio, e fazer deles, rachadores de lenha; então, vamos, também, utilizá-los como   mão de obra  forçado. Abriram uma brecha da desobediência, fazendo pequenas concessões e atraíram maldição para suas vidas.

“ Aviso nosso   é o que Paulo está nos alertando (I Cor. 10:11).
Esse tipo de prática, abrir concessões,  está sempre motivada a tirar algum proveito pessoal ou coletivo. Ninguém faz concessões sem pensar em obter  algum lucro. Essas concessões acontecem de muitas maneiras: concessões éticas,  no trabalho para conseguir uma melhoria ou encobrir algo; uma concessão espiritual, para atender um desejo carnal; uma concessão moral, como um caso extra conjugal, etc.  etc..

Reparando os  nossos  erros - Quando os avisos bíblicos não foram observados e agimos inadvertidamente, fazendo acordos e concessões, temos um Deus amoroso que nos acolhe com a sua misericórdia e graça. Se você se enquadra nestas circunstâncias, a boa notícia é que você pode retomar a sua vida, seguindo o que a Palavra de Deus nos orienta:

-  Reconheça o seu erro, confesse-o a Deus ,  arrependa-se, por ter feito.

  “... Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar e nos purificar de toda  injustiça” ( 1 Jo 1:9).

- Assuma as conseqüência dos seus atos. Deus perdoa mas não remove as conseqüências.

- No que for possível, repare os danos causados a outras pessoas. A base bíblica você encontra em Tiago 5:16,  que diz:  “ Confessai as vossas culpas uns aos outros e orai uns pelos outros, para que sareis”. 

Não repetir os mesmos erros-  a chave para não repetir os erros do passado está em estudar criteriosamente a Palavra de Deus; ela é viva, eficaz,  se renova a cada dia, trazendo  direção à vida, alerta-nos dos perigos que nos rodeiam.

Dedique um pouco do seu tempo, se algo foi tocado e precisa de concerto, então,  abra o seu coração  ao Pai  que está pronto a perdoá-lo. Tome posse da cura.
Por amor a Cristo!