quarta-feira, 14 de março de 2012

NUBENTES! O QUE É PRECISO FAZER ANTES DO “SIM” NO ALTAR...






“ Não construa a sua casa, nem forme o seu lar até que as suas plantações estejam prontas e você esteja certo de que pode ganhar a vida”
 ( Pv., 24:27)

Somos ardentemente defensores de  que o casamento é um dos projetos de vida mais importante do ser humano.  Do ponto de vista do mundo o casamento não tem esse grau de importância.  As estatística de divórcios e separações tem demonstrado isso.
O casamento à maneira de Deus é uma aliança irrevogável,  enquanto à maneira do mundo tem sido  um  contrato e  com prazo de validade, até que acabe o mel e a primeira crise se manifeste. 

Casar não é apenas uma realização de um sonho pessoal, deve ser realização de um projeto de vida. Um projeto de vida em que o sonho faz parte, mas  numa perspectiva de se construir uma família que multiplique  em gerações abençoadas.
Quando o casamento é alimentado por sonhos e realizações estritamente pessoal e egoísta, acabam em pesadelo. Sonhos fantasiosos e irreais não sobrevivem por muito tempo, dando lugar as frustrações e o desencanto.

O princípio bíblico, de provérbio 24:27, “ não construa sua casa, nem forme o seu lar até que...”  tem sido negligenciado por muitos jovens.  Os jovens  nubentes antes de pronunciarem  com um entusiasmado " sim" no altar " aceito como minha esposa e como meu esposo", precisam estar acordados em questões relevantes que vão ocupar,  o dia-a-dia, do casal.   Alistamos   algumas destas questões:

1ª-  Diálogo franco e transparente   -  Não cabe  discutir  quem fala mais  a mulher ou o homem. A questão não é a quantidade do  falar que resolverá os conflitos, mas o como falar. Um diálogo franco, transparente, de forma cortês, torna o relacionamento saudável e não abre brechas para desconfiança.

2ª-  Como lidar com as finanças -  Saber lidar com as finanças é uma questão de sobrevivência do casamento. Muitos relacionamentos sucumbem por não tratar finanças com seriedade  e acabam em divórcio.
No período do noivado é o momento  apropriado para dialogar  como lidar com as finanças. Uma conversa franca se estão levando dívidas para o casamento, o quanto isso vai pesar no orçamento do casal. Quais os projetos pessoais, e do casal,  para o futuro.  Estabelecer planos e metas para conquistar, por exemplo:  compra da  casa, do carro, aposentadoria, plano de saúde, e outros.

3ª-  Papéis na família -   O mundo de hoje é envolvente, competitivo e atrativo para as mulheres.  Na fase do noivado é importante que conversem sobre isso.  Se ambos  optarem por jornada dupla, que essa jornada dupla também se estenda nas atividade do lar.  Dividir tarefas, no lar, além de ser honroso, o marido  transmite à esposa uma mensagem relacional que ela é importante e que se importa com ela.

4ª-  Relação aos filhos  - “ Filhos são herança do Senhor” ( Sl.127.3),  devem fazer parte do projeto de vida do casal. O planejamento familiar é importante, entrar em acordo  quantos filhos desejam e preparar para recebê-los. Priorizar a paternidade e a maternidade. Não abrir mão de responsabilidades intransferíveis,  formação moral,  emocional, espiritual e profissional.

5ª-  O “ deixar “ pai e mãe -  “ Deixar pai e mãe e unir-se a sua mulher..”  (Gn. 2:24),  trata-se de um princípio bíblico. O “deixar” no sentido de, tanto o  jovem  quanto a  jovem,  estarem preparados financeiramente, maduros emocionalmente, o suficiente para bancarem à vida de casados. 

Os conflitos mais reincidentes, entre os cônjuges, apontam como principal causa o despreparo para o casamento  e a continuidade de dependência dos pais, nas questões financeiras.  Voltamos a provérbios  24:27 “ ...até que as plantações estejam prontas e esteja certa de que pode ganhar a vida”.  As “ plantações” podem ser interpretadas como preparar-se profissionalmente, enquanto solteiros, para enfrentar a vida de casados desimpedidos.

6ª- Cultivar a prática de devocional  - “ Ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e ele lhes dará todas essas coisas” (Mt. 6:33)
Os afazeres domésticos e profissionais não podem ser motivos de  impedimentos para cultivar a prática devocional do casal e da família. O Senhor Deus é a fonte de Sabedoria e Amor, se o buscarem em primeiro lugar, com certeza Ele suprirá todas as necessidades  e terão um casamento feliz e abençoado.

Reflexão:
O casamento por ser um projeto de vida e para toda a vida, deve merecer atenção especial, dos pais, da igreja e da sociedade. Queremos que os nossos jovens construam famílias fortes e abençoadas. Façamos o nosso dever de casa.

Sugerimos: leitura do livro “ Dinheiro e Casamento à Maneira de Deus”- autor Howard  Dayton;  Curso de Finanças à Maneira de Deus ( site www.udf.org.br,); livro>  Familia S/A, autor Josué Campanhã); apostila > Planejando Minha Familia a Maneira de Deus,  Arão e Elzi;  e outros.
Por amor a Cristo!