sexta-feira, 25 de maio de 2012

A FAMILIA VIVE SUFOCADA COM O JOIO CHAMADO MUNDO...


Add caption

"... Quando a erva cresceu e produziu o fruto, apareceu também o joio"

( Mateus 13:26)



O mês  de maio  é reconhecido como o mês da família.  Que bom seria se tivéssemos um diagnóstico apontando que a família vai muito bem. Esse não é o que se vê.  O seu quadro clinico vem se agravando pelo fato de estar inserida numa sociedade enferma, na sua estrutura moral, ética e espiritual.   
Abordaremos o tema olhando a família como um campo fértil, onde os pais são os agricultores e os filhos,  sementes lançadas no solo.   Vendo a família por este prisma, encontramos  na parábola do “ joio e do trigo” , contada pelo Senhor Jesus, em Mateus 13:24-30), os perigos  que ameaçam o agricultor  em relação a sua plantação e os  perigos  que ameaçam os pais em relação à sua família.  O joio é uma erva daninha, nasce sem ser semeado, tem a aparência do trigo, mas é uma praga que sufoca o crescimento da plantação.

O que o joio tem a ver com a família?  A família está sendo  invadida  por uma variedade de ervas daninhas que surgem com toda força para danificar a estrutura familiar.  São joios semeados através de influências, fruto  de más amizades, de relacionamentos não saudáveis  nas redes sociais,  ou mesmo pelos próprios pais e membros da família. Um outro tipo de joio, a união civil entre pessoas do mesmo sexo, redesenhando um novo e falso modelo de familia.

Alguns exemplos como o joio entra na sua família:
1º- Aquele pai empresário que tem muita disposição para o trabalho e quer ver sua empresa prosperar. Com esse ímpeto de crescer, abre as portas do seu  comércio de domingo a domingo. Convoca todos os empregados a cumprirem horário.  A pergunta é: Que tipo de joio esse empresário está semeando na vida dos seus filhos, dos seus  empregados e até dele mesmo? Está semeando o joio da ganância, o joio da idolatria e o joio da escravidão.

2º- Numa família que tem mais de dois filhos é comum que haja   algum tipo de desentendimento entre irmãos. Numa dessas "briguinhas"  o  irmão mais velho chama o mais novo de “idiota”, “anta”, “mala”, etc.  Sem ter consciência desse ato, está enviando uma mensagem de desvalorização, que poderá atingir a identidade desse irmão.  Um tipo de joio conhecido como bulling. 

3ª –  Uma filha rebelde grita com os pais, responde mal, e a mãe considera isso como sendo uma personalidade forte. A rebeldia é um tipo de joio avassalador. A Bíblia diz que quando um filho ou uma filha desonra os pais os seus dias são encurtados e não  vão prosperar  na vida ( Dt. 5:16).

4ª Tipos de  pais que aderem a onda da sexualidade promíscua.   Os filhos não são instruídos a não praticar sexo, mas sim a como se defenderem de doenças e gravidez. Até mesmo pais cristãos fazem isso, alegando que o mundo mudou e é preciso adaptar-se às mudanças.  É um tipo de joio que tem destruído os jovens, impedindo-os de  manterem-se puros para o casamento, nos padrões de Deus.

5º- Pais liberais que pensam que os filhos  precisam aproveitar bem a vida, e nos finais de semana liberam para as baladas, sem saberem onde e com quem estão. Enquanto os  pais dormem tranquilamente, esse tipo de  joio destruidor,  tem ceifado vidas jovens com violentos  acidentes  de carro e enveredando-os  a libertinagem  e vícios nas drogas, etc.

Esses são apenas alguns dos muitos exemplos que são portas de entrada do joio no seio familiar. Muitos pais podem estar se indagando:  “ Senhor, não semeei boa semente na minha  família? Donde vem, pois, o joio?. Jesus responde: Um inimigo fez isso” ( Mt. 13:28).   O inimigo é o diabo.  Mas também pode estar dentro de sua própria casa. O diabo não  tem feito outra  coisa senão lançar erva daninha no casamento, nos relacionamentos pais e filhos, entre irmãos, sogros e parentes.

Se algum tipo de joio tem invadido sua família, não  busque soluções mágicas, você não encontrará.  A solução  mais eficaz você encontrará na   Palavra de Deus.

Para  nós, pais, precisamos de uma boa dose de coragem  para reconhecer:  
-  Que abrimos brechas para o inimigo semear a erva daninha. Quando o filho  ou a filha desonra é porque como casal desonramos um ao outro.
-   Que abrimos brechas quando  achamos normal brigas entre irmãos, sem que confrontemos o pecado,  que leve a confissão e ao perdão.
- Que abrimos brechas nas  concessões, não estabelecendo limites no ir e vir,  amargando uma situação  incontrolável. 
- Que abrimos brechas em priorizar o trabalho, deixando  em segundo plano o Reino de Deus.  Resultado, o filho não quer mais saber  das coisas de Deus.
A boa notícia que podemos buscar socorro no Senhor.  A Palavra de Deus nos garante sempre um novo recomeço. Se confessarmos os nossos pecados, nossos erros, o Senhor é fiel para nos perdoar e nos proporcionar novas semeaduras,  sem a intervenção de ervas daninhas.

Se  de alguma forma  você identificou-se. Faça essa oração e súplica a Deus: “ Senhor Deus, não fui diligente  o suficiente  no cuidado com minha família. Abri brechas em algumas áreas. Arrependo-me, perdoa-me e ajude-me a ser mais diligente. Em nome de Jesus”. Amem.

Por amor a Cristo!