sábado, 23 de junho de 2012

NA VIDA DEIXAMOS PONTOS DE REFERÊNCIAS POSITIVAS E NEGATIVAS...

 “... Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará”
( Gal. 6:7).
" ...Ele fará com que os  pais e filhos façam as pazes para que eu não venha castigar o país e destruí-lo completamente" ( Mal. 4.6)

Você já ouviu frases como estas:   “ Raio não cai na cabeça duas vezes”,  “ Dessa água eu não bebo”,  “ O mundo dá muitas voltas”,  “ A roleta gira".  São  sabedoria popular  que de alguma forma tem muito que nos ensinar.

A  trajetória da nossa  vida é semelhante a um caminho, que se cruza por caminhos de outros, ou pelo nosso próprio caminho. Nesse zig-zag da vida,  vamos deixando pontos de referências  importantes que vão escrevendo nossa  biografia de vida. Indicam sonhos que foram realizados, não realizados, inacabados, que podem ser retomados pela nossa  própria vida ou pelas futuras gerações.

É impossível fazer o mesmo percurso de outra pessoa.  Mas é possível cruzar os caminhos de nossos pais, avós, bisavós, etc. Ao cruzarmos em um desses caminhos, vamos deparar com  pontos de referências, positivas ou negativas, que podem ser repetidas em nossas vidas. 

Acompanhe  a trajetória de vida de três gerações, dos patriarcas bíblicos  Abraão,  Isaque e Jacó.

Por onde Abrão passou que pontos de referëncias deixou?  
 ( Gn. 12:11,12). “ Havia fome naquela terra, e desceu Abraão ao Egito, para peregrinar ali, porquanto a fome era grande na  terra”.  Abraão e Sara, experimentaram a fome e se mudaram para o Egito.  Anos depois, o seu neto Jacó e toda a sua família, cruzaram o caminho do avô, foram para o Egito por causa de uma grande fome na terra ( Genesis  46).

O ponto de referência positiva importante que Jacó e sua família encontraram, no Egito, deixado pelo seu avô foi  de dependência e obediência a Deus.  Abrão e Sara foram pontos de referência, nesta área,  para as futuras gerações que seriam geradas, no Egito, por um período de 400 anos.
Outro exemplo  de referência positiva que  Abraão  deixou, em Gerar. Gn 26:15 “... E todos os poços que os servos de seu pai tinham cavado  nos dias de Abraão, seu pai, os   Filisteus entulharam e encheram de terra”.

Seu filho, Isaque,  ao cruzar o caminho do seu  pai, encontrou uma  historia de luta e a referência   de um vencedor. O  que fez Isaque?  Veja a história se repetindo na mesma cidade e nos mesmos poços cavados pelo seu pai e entulhados. ( VS. 17,18) “ Então, Isaque,  foi-se dali, e fez o seu assento no vale de Gerar, e habitou lá. E tornou Isaque, e cavou os poços de água que cavaram nos dias de Abraão, seu pai, e que os Filiteus taparam depois da morte de Abraão, e chamou-os pelos nomes que os chamara seu pai". Abraão deixou uma referência positiva importante que muito ânimo trouxe a seu filho Isaque. A referência do cuidado de Deus, mesmo vivendo em situações extremas em terras inimigas.

Abraão também deixou marcas negativas.  Em  peregrinação por terras de Gerar, Abraão, por medo,  usou do recurso da mentira
 ( Gn. 20:1-21 )  "Abraão em peregrinação anterior pelo Egito,por medo, induziu Sara a mentir, dizendo que ela era sua irmã ". Gn. 12: 13 “ Dize: peço-te, que és minha irmã , para que me vá bem por tua causa, e que viva a minha alma por amor de ti”.

 No Egito, Abrão, utilizou-se de um jogo em que  pra salvar a sua pele  tudo é válido.  Por conta disso, Abraão teve muitos  lucros.
 Gn. 12: 15,16 “  E viram-na os príncipes de Faraó e gabaram-se  diante de Faraó; e foi a mulher tomada para a casa de Faraó. E fez bem Abraão por amor dela; e ele teve ovelhas, e vacas, e jumentos, e servos, e servas, e jumentas, e camelos” O medo de Abraão levou-o a perder a fé na proteção de Deus”.
 
Tanto no Egito quanto em Gerar,  Abraão e Sara, deixaram pontos  de referências moral,  negativos  irreparáveis.  Muitas vezes fazemos concessões importantes na vida, por não depositarmos nossa fé e confiança em Deus..

 Anos depois, Isaque, o filho da promessa, cruza o caminho moral do seu pai, na mesma cidade de peregrinação, em Gerar.  Ao cruzar o caminho, passando por situação semelhante, deixou-se  contaminar, cometendo a  mesma falha moral: mentiu que Rebeca era sua irmã. Gn. 26: 7   “... e, perguntou-lhe os varões daquele lugar acerca de sua mulher, disse: é minha irmã; porque temia dizer: É minha mulher; para que porventura  ( dizia ele) me  não matem os varões daquele lugar por amor de  Rebeca ; porque era formosa à vista".
O patriarca Jacó,  filho de Isaque e neto de Abraão,  deixou uma referência negativa na sua vida moral. ( Gn 27:19) “ E Jacó disse a seu pai: Eu sou Esaú, teu primogênito. Tenho feito como me disseste. Levanta-te agora, assenta-te e come da minha caça, para que a tua alma me abençoe”.   Uma outra referência  negativa  de  enganador e espertalhão, ao comprar o direito de primogenitura de seu irmão, Esaú,  por um prato de comida ( Gn.25:30-34).

 Sucessivos episódios aconteceram na vida de Jacó nesta área de “enganar” e de “espertalhão”.  O seu sogro Labão, enganou-lhe  entregando a filha Léa em lugar de Raquel. E por  vinte anos, o explorou não assalariando justamente.    Logo depois, os seus filhos cruzaram o caminho moral de seu pai Jacó, venderam o irmão José e inventaram  uma história que teria sido devorado por uma besta fera do campo.
Assim é vida de todos nós. Por onde passamos vamos deixando  pontos de referências, positivas e negativas. 

 Para sua reflexão:  
- O Antigo Testamento encerra as profecias com uma mensagem  dirigida à família. Deus não cobrará dos filhos os erros dos pais, mas as consequencias são inevitáveis. 
-  Que impacto poderá causar a  sua  futura geração  ao cruzar por  pontos de  referências importantes, moral e espiritual,  que você tem deixado?
-  Na sua vida que impacto tem causado os  pontos de referências dos seus antepassados? Tem impactado  positivamente  ou negativamente?
- Faça a sua parte, contribuindo na construção de uma sociedade que priorize Deus acima de tudo e a família. Amem!...

Por amor a Cristo!