domingo, 19 de agosto de 2012

A VIDA NÃO É UMA SIMPLES AVENTURA


                    


"... Digo-vos que não sabeis o que
acontecerá amanhã. Porque o que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco e depois se desvanece"( Tiago 4:14)

As aventuras fazem parte da vida. Entretanto,  jamais faça da sua vida uma simples aventura. Para você entender o valor a vida, vamos dividi-la em dois tempos:  primeiro tempo: a vida terrena;  segundo tempo: a vida eterna. A vida terrena é tão curta quanto dar um vôo num balão. O combustível acaba rápido e termina a aventura.

  Faça suas próprias contas.  Quantos anos você tem agora? Qual a sua expectativa de anos de vida? Desconte os anos que você já viveu. Quantos restaram para viver? Transforme esses anos em dias.  Quantos dias?  Agora pense: comparando a perspectiva de vida que você tem na terra, com a eternidade, onde você deve investir mais sua vida, seus recursos? No temporal ou no Eterno?
                      
O que a Bíblia diz sobre os dois tempos da vida?:

1.   O  PRIMEIRO TEMPO   NA TERRA  É CURTO
“.. Sabemos que, se for destruída a temporária habitação terrena em que vivemos, temos da parte de Deus um edifício, uma casa eterna nos céus, não construída por mãos humanas” ( II Cor 5:1)

Um dos princípios mais crítico para a compreensão humana é a realidade da brevidade da vida terrena.   Entender essa realidade e aceitá-la na vida,  determinará o caráter de nossa vida presente e o uso de nosso dinheiro, tempo, habilidades, investindo para o segundo tempo da vida, para a eternidade.

Para os cristãos,  a vida terrena é curta; é o prefácio – não o livro;
as preliminares- não o acontecimento principal; a afinação – não o concerto.

Os planejadores financeiros tem uma grande dificuldade em  convencer as pessoas a olharem ao longo da estrada em vez de  simplesmente focalizarem no hoje. Pensar daqui a 30, 40 anos.  As pessoas centradas na eternidade não pensam apenas nos próximos 30, 40 ou 50 anos.  Pensam  em trinta, quarenta, cincoenta milhões de anos, á frente. Alguém disse : “ Aquele que providencia para esta vida, mas não cuida da eternidade, é sábio por um momento, mas um tolo para sempre".

  Jesus colocou da seguinte forma: “ Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” ( Marcos 8. 36).
Davi reconhecia esta verdade e procurava ganhar a perspectiva de Deus à luz da brevidade da vida. Ele pediu ao Senhor “ Mostra-me, SENHOR, o fim da minha vida e o número dos meus dias para que eu saiba quão frágil sou” ( Sal.39:4).

Moisés percebeu que a verdadeira sabedoria fluía do entendimento de que nossa vida é curta. Por isso, pediu ao Senhor para ajudá-lo a numerar os dias que tinha na terra. “ Os dias da nossa vida sobem a setenta anos ou , em  havendo vigor , a oitenta;... porque tudo passa rapidamente,  e nós voamos.... Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio”
( Sal 90:10-12).

2.  O SEGUNDO TEMPO SERÁ NO CÉU, UMA ETERNIDADE

 “ Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo”
( Fp. 3:20).
A Bíblia fala de uma única Pátria e uma só cidadania.  A pátria do cristão está por vir, será real no segundo tempo da vida. Não há razões para aventuras aqui na terra. Como se a vida fosse um balão, ao léu da sorte e dos ventos. Qual a missão do cristão neste curto tempo na terra?:

O Senhor Jesus nos comissionou como Seu embaixadores

“ De sorte que somos  embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse  por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus”  ( 2 Co 5:20).

Imagine um embaixador que vai representar o seu país em outro país, comece a se apaixonar por esse país a ponto  de considerá-lo como sua terra verdadeira. Aos poucos vai se tornando ineficaz e desleal com a sua pátria que representa.
Nunca podemos nos tornar tão á vontade, neste mundo,  que nos tornemos ineficazes em servir a causa do reino que estamos aqui para representar.  Pedro faz a seguinte exortação “ Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais” ( I Pedro 2:11).

Os peregrinos da fé miram o mundo vindouro. Vêem as posses terrenas pelo que elas são – úteis para os propósitos do reino, porém demasiadamente frágeis para carregarem o peso da confiança, e totalmente incapazes de sobreviver à destruição futura das coisas.

REFLETINDO:  ( três perguntinhas para você responder com o coração....)

- Até onde você vai com suas próprias forças e entendimento sobre a vida?
- A sua vida tem sido uma simples aventura?
- Você está trocando o muito pelo pouco, a eternidade pelo temporário?

Não considere o assunto Eternidade insignificante. Considere-o  relevante e merecedor  de uma sábia escolha.

Por amor a Cristo!