domingo, 2 de dezembro de 2012

COMO SABER SE O QUE FAÇO É O QUE REALMENTE DEVERIA FAZER?....


 
“ A obra de cada um se manifestará; na verdade, o Dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um ".                    ( 1 Coríntios 3:13 )
 
 
Na vida alguns questionamentos vem à nossa  mente.   Porque  trabalho tanto e colho tão pouco?  Se você  é um desses,  comece a questionar: Estou  fazendo apenas as coisas  que só eu  devo fazer?  Esta pergunta faz sentido pra você?  Fazer o que deveria, do modo certo e no tempo certo,  seguramente  é o desejo  de consumo de  todos nós.
 
A principal tarefa da vida é aprender a fazer três coisas: a primeira,  aprender fazer o que precisa ser feito; a segunda,  aprender delegar;  terceira,  aprender a quem delegar.  Na teoria parece simples, mas não  é o que nos parece  na  vida prática. 
 
O Senhor Jesus, nosso Mestre por excelência, aplicou essa regrinha  no seu ministério e ensinou aos seus discípulos. Alguns exemplos:
1)    Na ressurreição de Lázaro, não pegou na pedra,  delegou  a tarefa para  pessoas executarem; 2) Na multiplicação dos pães, não partiu os pães nem os peixes, delegou aos discípulos que o fizessem. 3) Para entrar  triunfante em Jerusalém, determinou aos discípulos que buscassem um jumentinho; 4) Na última ceia, que passou com os seus discípulos, delegou a tarefa de preparar o cenáculo e os ingredientes; 5) Ao lavar os pés dos  discípulos, não delegou, executou. Essa tarefa, cabia-lhe fazer.  Enquanto lavava os pés dos discípulos  instruía--lhes, dizendo: 
"Porque eu  vos dei o  exemplo, para que, como  eu vos fiz, façais vós também" ( João 13:15) 
Os Apóstolos foram bem aplicados,  aprenderam a regrinha do delegar, ao depararem com a seguinte situação:
  Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos, contra os hebreus , porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério quotidiano” ( Atos 6:1).
Crescimento é bênção, mas também gera novas necessidades. Esta é  uma regra básica que serve para todos os segmentos da vida, na família, nos negócios, na igreja, na comunidade.
 
 
 Ações práticas os apostolos tiveram que tomar:
 “ E os doze, convocando  a multidão dos discípulos, disseram: não é razoável que nós deixemos a Palavra de Deus e sirvamos à mesa; escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões e boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio” (  Atos 6.2,3).
Trazendo para nosso contexto, esta decisão reponde a três perguntas básicas da vida:
1)    O que não posso deixar de fazer,  imprudente terceirizar?
Determinadas responsabilidades são  intransferíveis na vida.  O que, por exemplo, não se deve terceirizar?  A eficácia em ensinar princípios e valores,  tem dado melhor resultado  através do  exemplo pessoal;  o papel que o marido ou a esposa tem perante o outro;  os  valores  espirituais  de uma geração à outra;  os pais, ensinar os filhos a serem bons cidadãos,  sobre tudo, que temam a Deus;  o testemunho pessoal  da fé cristã.
Os Apóstolos não menosprezaram a importância de servir as mesas,  sobretudo  entenderam,  não era certo negligenciar o ministério da Palavra e da oração.  O que fizeram? Aplicaram a regrinha de Jesus, delegaram.
Deus trata o negligente com severidade, quando diz: “ Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: mau e negligente servo; sabes que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei” ( Mateus 25:26)
2)    O que posso deixar de fazer e delegar?
Delegar é uma das boas virtudes da vida. Quando delego  maximizo possibilidades e multiplico  líderes.  Permaneço no foco e na missão pela qual fui chamado. Quando delego tarefas,  reconheço meus  pontos fracos em áreas que outros são fortes e habilidosos.
3)    A quem posso delegar?
 
Voltando a regrinha, ao delegar  tarefas considere alguns quesitos importantes: 
1) delegue a pessoa que zele pela sua  própria reputação e da sua;
2) que tenha uma vida comprometida com Deus;
3) que demonstre interesse em aprender e crescer ; 
4) que seja comprometida com a missão e visão que você está comprometido.
Refletindo:
I Tm 4:12 “ .... mas sê o padrão dos fiéis, na palavra, no trato, na caridade, no espírito, na fé
Em qualquer posição que você esteja, faça o seu melhor. Fixe os seus pés, no principal. Procure não sair do seu foco. Delegue o máximo  que você puder. Seja um discipulador.  Faça do seu discípulo melhor qualificado que você.  “ Sê o padrão dos fieis”.  Amem!
Por  amor a Cristo!