sábado, 8 de junho de 2013

BÊNÇÃOS MATERIAIS E BÊNÇÃOS ESPIRITUAIS PODEM NÃO ANDAR JUNTAS



“... Mas Deus lhe disse  “ Seu tolo! Esta noite você vai morrer; aí quem ficará com tudo o que você guardou?” ( Lucas 12:20)  


A Bíblia é extraordinária porque responde a todas as indagações do homem.  O crucial  está na forma de  buscar as verdades divinas  a estas indagações.  Precisamos ser cautelosos nas buscas de  interpretações teológicas que podem trazer distorções na aplicação dessas verdades bíblicas.

Algumas  destas  interpretações teológicas, por exemplo, ensinam  que ter muitas posses materiais são sinais de bênçãos da parte de Deus. Bênçãos materiais e bênçãos espirituais podem não andar juntas. Bens materiais podem ser resultados de bênçãos, mas podem não produzir bênçãos. Podem se transformar em idolatria. As pessoas podem se tornar  escravas do objeto da  benção.

1.   Prosperidade não é uma evidência clara  de bênçãos
       espirituais 

“ Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta
e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu...”  ( Ap. 3:17)
A Igreja de Laodicéia era de pessoas ricas. Seus membros ostentavam muito luxo. O nível espiritual dos crentes era o pior possível  “ nem frio nem quente”.  Viviam  complacentes com o mundo,  andavam muito ocupados com as coisas materiais que não tinham lugar para Cristo em seus corações. Uma Igreja economicamente próspera, mas desqualificada pela  sua pobreza espiritual. Nada adiantará  o que  você possui  ou quanto dinheiro seja capaz de ganhar,   se sua fé não fizer diferença no seu contexto de influência.

2.      A  bênção pode deixar de ser  bênção,  quando:
 
.  O  abençoado se torna escravo  do objeto da benção.
“...  Quando o moço ouviu isso, foi embora triste, pois era muito rico.... “
( Mt. 19:22)
O relato bíblico  é um  tópico exemplo de  quem coloca o coração nas riquezas.  A exemplo desse jovem abastado, quantos estão sendo  abençoados numa carreira pública,  ou  de executivo,  prospera nos  negócios, no entanto,  tornam-se escravos de si mesmos,  colocam Deus no segundo plano de suas vidas.  Para esses, a bênção deixa de ser bênção. Tornam-se ricos materialmente mas pobres espiritualmente.  Uma benção que não abençoa.
.  O  objeto da benção ocupa o lugar de Deus no coração, tornando  uma
    Idolatria.

Exorta os ricos do presente século que não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso deleite ”
( I Tm. 6:17)
É promessa de Deus que todos os seus filhos sejam prósperos,  abençoados e abençoadores.   A Palavra de Deus exorta aos ricos não depositarem suas esperanças nas riquezas, mas em Deus.  Quantos tem prosperado na vida,  atraídos pelo orgulho, pela ambição em querer mais, colocam Deus no segundo plano de suas vidas. 
A bênção deixa de ser benção. 

3.     Os  perigos atrativos da benção

.  quando  buscamos bênçãos  e não o Deus das bênçãos

O Senhor Jesus atraía multidões, mas as pessoas buscavam bênçãos e não Jesus. Isso não acontece nos nossos dias? Quanto maior for a ênfase de cura e prosperidade mais atrativos para as pessoas. A mensagem da cruz, da renuncia e viver uma vida piedosa, não são tão atrativas  como buscar bênçãos.

.  Quando  somos  atraídos por  bênçãos motivados pela inveja porque outro
    recebeu
...  Pegue o seu pagamento e vai embora. Pois eu quero dar a este homem, que foi contratado por último, o mesmo que dei a você”

 ( Mt. 20:14)
O relato bíblico descreve o comportamento de uma pessoa invejosa. Recebeu o que foi combinado, mas invejou do outro que trabalhou menos horas e ganhou o mesmo salário.  De qualquer modo a inveja é um pecado em qualquer situação. No entanto, buscar bênçãos de Deus motivado pela inveja porque outro recebeu é uma ofensa  ao coração de Deus.

.  Quando  murmuramos  contra Deus por não ser atendido com benção

“... Parece que não adiantou nada eu me conservar puro e ter as mãos limpas de pecado. Pois tu, ó Deus, me tens feito sofrer o dia  inteiro, e todas as manhãs me castigas” ( Sl. 73:13,14)
 Murmurar é como dizer a Deus, não estou contente com o que o Senhor está fazendo comigo. Tenho feito tudo direitinho, não tenho pecado, tenho buscado viver honestamente, no entanto, nada tem adiantado. O ímpio prospera tanto e quanto a mim só levo a pior. Você conhece pessoas assim? Ou você mesmo já foi tentado a murmurar alguma vez contra Deus?  A murmuração é um pecado que abre brechas para  o Diabo  entrar na vida das pessoas.  Nos momentos de fraquezas o Diabo se apresenta com soluções que nos afastam de Deus.

Reflexão:
 O que esta reflexão falou ao seu coração? Se o seu entendimento sobre  benção está em desacordo com o  que a Bíblia diz, então, reveja o quanto antes e tome posição correta. O Deus da bênção seja a bênção maior na sua vida. Amem!
 
Por amor a Cristo!