domingo, 13 de outubro de 2013

POR QUE OS ATRATIVOS DO MUNDO SÃO MAIS ATRAENTES QUE OS ATRATIVOS DE DEUS?


“... Mas cada um é atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois,havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte” ( Tiago 1:14,15)
 
A fé cristã tem atraído multidões em todo mundo.  Mas  uma boa parcela dessa multidão não tem perseverado e abandonam a fé.  Não é  um fenômeno apenas do século vinte e um, aconteceu  na antiga aliança  e no ministério de Jesus. Em muitas ocasiões a nação de Israel  não perseverava na fé atraída  pelos ídolos das nações pagãs. Multidões eram atraídas por Jesus para cura e receber benefícios  imediato.

Esse fenômeno nos remete a  pergunta:   “ Por que os atrativos do mundo são mais atraentes que os atrativos de Deus?

A Bíblia nos aponta  alguns fatores decisivos porque  muitos cristãos  não perseveram na fé em Cristo Jesus:

1º -  Os benefícios da fé cristã é de longo prazo, enquanto que os aparentes benefícios do mundo são imediatos e  de curto prazo.
“... Então, disse Jacó: Vende-me, hoje, a tu aprimogenitura. E disse Esaú: Eis eu estou a ponto de morrer, e para que me servirá logo a primogenitura?  ( Gn. 25:31,32)

Há duas formas de olhar a vida: na perspectiva terrena ou  na perspectiva da  eternidade. O homem natural ou mesmo o crente carnal,  não consegue olhar a vida além da perspectiva terrena. Muitos são atraídos para a fé cristã  mas não conseguem tirar os seus olhos do aqui e agora.  Preferem desfrutar as benesses que o mundo oferece mesmo sabendo que é tudo passageiro.  Abandonam a fé cristã  como se nada vale, como Esaú que  desprezou a sua primogenitura por um prato de lentilha.

2º- A vida cristã requer elevados padrões éticos,  enquanto que o mundo tolera os baixos padrões éticos.

 “... Em tudo, te dá por exemplo de boas obras, na doutrina, mostra incorrupção, gravidade , sinceridade, linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós” ( Tito 2:8-8)

O padrão da fé cristã não é o padrão do mundo um pouco mais elevado.  É o padrão que Deus estabeleceu na Sua Palavra. Para isso  exige uma prática de vida  irrepreensível, pura e  autodisciplina.  O cristão para servir a Deus   precisa qualificar-se  espiritualmente e no padrão ético que a Bíblia ensina.  Muitos abandonam a fé ou criam uma cultura  religiosa  conformada nos baixos padrões éticos do mundo.
Daniel não baixou seu nível ético, moral e espiritual. Não se conformou com o padrão do mundo, qualificou-se para ser um dos três presidentes  de “espírito excelente”. Não praticou corrupção, manteve sua  vida irrepreensível , fechou não só a boca dos leões mas a boca dos algozes que queriam o se mal.

3º-   Na  Fé cristã não se aprova práticas de pecados, a religião conformada com o mundo  não vê nenhum problema em pecar.

“... Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” ( I João 1:9 ).
O pecado nos assedia em todo tempo.  Não podemos impedir que um pássaro ao voar suje  nossa cabeça, mas podemos impedir que ele pouse e faça a sujeira. Assim é o  pecado.  Acidentalmente estamos sujeito a  pecar, mas nunca permitir que seja uma rotina na nossa vida.  Em qualquer situação a confissão e o abandono são recursos que dispomos para sermos perdoados e libertos.

 Se dissermos que não cometemos nenhum tipo de pecado após a conversão,  estaremos apenas enganando a nós mesmos e nos recusando a aceitar a verdade.  Aceitar o pecado como algo natural sem se arrepender e confessá-lo é outro engano.
A verdadeira confissão envolve também o comprometimento de não continuarmos em pecado.  As práticas religiosas conformadas com o mundo não vê pecado como pecado.  Muitos  abandonam a verdadeira fé atraídos por essa “franquia religiosa” que tudo pode.

4º-  Na fé cristã espera-se que os verdadeiros  adoradores não usem seus dons e talentos para promoções pessoais, enquanto que a religião conformada com o mundo valoriza o egocentrismo  e o  estrelismo.

“... Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem” ( João 4:23)
A fé cristã não é um atrativo para o exibicionismo ou oportunidade para desenvolver uma carreira.  A fé cristã não é lugar para que as pessoas desenvolvam os seus egocentrismos e egoísmos. A fé cristã não se trata de um lugar, mas um estilo de vida transformada por Jesus para o ministério da Adoração e do serviço cristão.  As práticas religiosas conformadas com o mundo usa os talento,  os dons numa competição nos padrões do mundo. Muitos abandonam a fé e vão servir o mundo que é mais atrativo e trás resultados a curto prazo.

Refletindo:
Como está a sua fé? Você tem vivido uma fé perseverante? Você vive na perspectiva da eternidade ou do aqui e agora? Seja um daqueles que se qualificam  de “ espírito excelente”. Faça a diferença.

Por amor a Cristo!