domingo, 4 de maio de 2014

CINCO ELEMENTOS ESTRATÉGICOS PARA UM DISCIPULADO EFICAZ!


 
 
 
 "  Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu fiz,
façais vós também" ( João 13:15) 
 
 
Temos experimentado nestes últimos anos a bênção de fazer parte de uma Igreja que está investindo no ministério celular e no discipulado um a um. Já podemos compartilhar que é possível viver uma fé genuína que gere práticas  de boas obras    genuinamente cristã, uma fé  compatível com o ensino de  Tiago 2:14-24.
 
Compartilharemos cinco elementos estratégicos para a prática de um discipulado eficaz.  São lições que vamos aprender com o Mestre dos mestres, o Senhor Jesus.  O que Ele ensinou e ministrou na vida das pessoas, de forma elegante, firme e proposital. 

1º -  O valor do toque significativo
“ Quando (Jesus) chegou perto de Simão Pedro, este lhe perguntou – vai lavar os meus pés,  Senhor? Jesus respondeu: - Agora você não entende o que estou fazendo, porém mais  tarde  vai entender!”. ( João 13:6 e 7 ).
Temos convivido com pessoas que carregam um vazio de afetividade.  Não receberam, nem  mesmo dos pais,  um afetuoso abraço, um   aperto de mão, um beijo, uma palavra de bênção.  Talvez, entre o grupo dos doze discípulos  tivesse alguém assim.  Jesus marcou a vida de todos eles  com esse toque significativo.  Ao fazer o que fez, o Senhor Jesus, perguntou-lhes: “  Vocês entenderam o que  eu fiz? Se eu, o Senhor e  Mestre, lavei os pés de vocês, então vocês devem lavar os pés uns dos outros” (vs.12,13). Atitudes que expressem um amor incomum!

Se você deseja desenvolver uma vida cristã de qualidade e um discipulado eficaz, que marque a vida de uma pessoa, aqui está o primeiro elemento que Jesus praticou e ordenou aos seus discípulos que praticassem “  lavai os pés um dos outros”.  Um toque significativo que marque a vida do seu discípulo.

2º -  Palavras que transmitam uma mensagem de esperança e de  transformação.
“ Muitos samaritanos daquela cidade creram em Jesus porque a mulher tinha dito: “ Ele me disse tudo o que eu tinha feito” ( João 4:39).
Pense nesse cenário: o encontro de um homem  judeu  com uma mulher  samaritana, cuja vida moral  bastante comprometedora.  Os judeus não se comunicavam com os samaritanos,  muito  menos com uma mulher em público; e para piorar a  situação,  uma mulher de vida duvidosa.

 Para Jesus um cenário perfeito para se  estabelecer um diálogo proposital:  construir um diálogo partindo de uma necessidade física para  atingir uma necessidade espiritual.  Que  estratégia de Mestre! Seu foco:  transmitir uma mensagem de esperança e de transformação.  Jesus interagiu com a dor daquela mulher, com a rejeição que sofria por ser uma mulher marginalizada  pela sociedade.  Jesus entrou respeitosamente  na  história de vida daquela mulher, não desaprovou o seu passado, abriu uma janela de esperança para resgatar a sua dignidade.

 Você pode desenvolver um discipulado  proposital.   De forma respeitosa   entrar na intimidade de uma pessoa, sentir a sua dor e  comunicar ao seu coração  uma mensagem de esperança e de  transformação.  Jesus ensinou como fazer, e o resultado foi maravilhoso.  

3º-   Destacar o  melhor da pessoa , não pelo que ela  diz, mas pelo  que fará.
  Simão Pedro respondeu: -  O Senhor é o Messias, o Filho do Deus vivo” ( Mateus 16:16).
Se o Senhor Jesus usasse o mesmo critério à  Pedro,  como o mundo dos negócios avalia  os seus  empreendedores, nenhuma chance para Pedro. Não foi o que o Senhor Jesus ouviu de Pedro o que o inspirou a sua escolha, mas o que viu em Pedro – o seu potencial.  Como era o comportamento de Pedro? As vezes  impetuoso, valente, cortou a orelha de um soldado romano; em outro momento, covarde,  negou  por    três vezes, Jesus.
Jesus  viu em Pedro alguém que tinha tudo para dar certo. Enquanto alguns viam em Pedro um homem imprevisível, Jesus o via um homem estratégico; outros viam um homem de mãos hábeis para ser bem sucedido como pescador; enquanto Jesus   o via um homem de mãos  hábeis para segurarem as chaves do Reino de Deus.
Em nossa experiência celular e no  discipulado, um a um,  podemos afirmar que essa estratégia de Jesus funciona mesmo. No inicio de  nossas atividades em célula, na função de supervisor fizemos uma  visita de rotina em uma reunião de  célula semanal.  Minha atenção voltou-se ao anfitrião que recebia de forma amorosa os irmãos  em sua casa.   Um homem crente  mas  que ainda não tinha assumido o compromisso do batismo. Dirigi-me ao líder da célula e pronunciei uma declaração profética : “ Invista neste homem, vejo nele um grande  potencial”.  Para glória de Deus, esse irmão decidiu se batizar,  hoje é um líder  exemplar de célula ao lado de sua esposa. Temos a alegria de sermos  os  discipuladores do casal.

4º-  Visualizar um futuro promissor  não importa a condição que  esteja a pessoa.

“...Quando Jesus chegou aquele lugar, olhando para cima, disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em sua casa” ( Lucas 19:5).
Para os especialistas  em estratégia  seria difícil  entender esse gesto de Jesus. Jesus poderia cumprimentar, Zaqueu, por educação e por ser um homem de autoridade na cidade ,seguir em frente e  escolher uma casa menos comprometedora para passar a noite. Não foi o que fez! Visualizou um homem de um brilhante e promissor futuro para o Seu reino. Jesus não pensou em tirar dinheiro de Zaqueu,  induzi-lo a dar a sua fortuna  aos pobres,  ou que  investisse no Seu Reino. Jesus visualizou um homem que se quebrantou, que renunciou tudo o que tinha, por ter encontrado o verdadeiro valor da vida.
Jesus sempre focado na pessoa  conseguia visualizar  um futuro promissor que as pessoas não enxergavam.  Uma estratégia que funciona. Compartilhando nossas experiência em célula, fomos participar do reinicio das atividades de mais um ano que se iniciava,  em uma das células de nossa supervisão.   Logo no inicio da reunião o casal líder nos  surpreendeu  compartilhando que estavam sem forças e sem ânimo para continuarem lideres da célula.  Estavam passando   por grandes lutas na família, na empresa  e na saúde.   A minha esposa, conduzida pelo Espírito Santo, colocou-os no centro, levantou um clamor com palavras proféticas, dizendo: “ Senhor, sabemos da luta dos nossos  amados, eles são valiosos para o Senhor , e para nós;  profetizamos, no nome de Jesus, que esse ano será o melhor ano da vida desses amados....”. Esses irmãos prosseguiram na liderança, a célula cresceu e se multiplicou. Alcançaram vitorias na família e as coisas estão indo bem na empresa. Maravilhoso! Para nossa alegria somos os discipuladores desse casal e temos testemunhado o quanto eles tem crescido na fé. O Senhor nos deu a ordem de fazer discípulos e nos capacitou a fazer coisas maiores que  Ele mesmo havia feito.

5º- Um compromisso de paternidade espiritual para a vida toda.

“ Então saiu dali ( chiqueiro) e voltou para a casa do pai. - Quando o filho ainda estava longe de casa, o pai do avistou. E, com muita pena do filho, correu, e o abraçou, e beijou...” (Lucas 15:20).

Que ensino desafiador para nós, pais. A paternidade não é interrompida em nenhum momento da vida do filho, mesmo em situações de rebeldia, como o exemplo do filho pródigo.
Muitos filhos são abandonados pelos pais biológicos, mas  encontram na pessoa de um pai espiritual,  o amparo e a benção que não receberam.
Quantos filhos  espirituais  abandonam a casa do Pai;  vivem desfrutando das iguarias desse  mundo, mas quando a saúde acaba, o dinheiro acaba,  os amigos abandonam, lembram-se da generosidade da casa paterna. O Pai os recebem como  filhos, devolvendo-lhes  a dignidade e o retorno à vida.
 
A figura, do pai, é a representação, na terra, do Pai do céu. Alguém disse certa vez que um filho (criança),  provavelmente, não encontrará em Deus, um Pai, a não ser que encontre algo de Deus em seu pai. Um pai espiritual, na ausência de um pai biológico,  pode exercer esse papel. O discipulado, tem essa função  de exercer a paternidade espiritual, não importa a idade e o momento da vida em que comece o processo.  Um filho espiritual é gerado no coração e pela vida toda.

Refletindo:
Considere cada ato estratégico de Jesus  que compartilhamos. Provavelmente, ainda hoje,  você encontrará alguém que precise de um toque significativo, de uma Palavra de bênção,  uma declaração de valor,  que visualize um futuro promissor e assumir uma paternidade espiritual. Você  é uma pessoa estratégica para Jesus!
Por amor a Cristo!