sábado, 11 de outubro de 2014

QUANDO A DEPRESSÃO BATE À PORTA DO CORAÇÃO DO CRENTE?


“.... Por favor, Senhor, tire a minha vida. Eu prefiro estar morto a viver, por que nada do que eu disse vai acontecer” ( Jonas 4:3)
 
A depressão é um mal que pode  atingir a todos nós. Um mal que vem atingindo crianças e adultos.  As  causas são diversas agindo na área   espiritual, da alma e do corpo. Ao relermos a história de Jonas é como se tivéssemos constatando  uma  repetição na vida de muitos cristãos.  Tire você mesmo as suas conclusões.

O Tema é  um convite a uma reflexão pessoal: Quando a depressão bate à porta do coração do crente?


1º- Quando tenta fugir das suas próprias responsabilidades
“... Jonas, porém, preferiu fugir da presença de Deus...” ( 1:3)
Jonas não tentou fugir de Deus, mas sim de suas responsabilidades. Enquanto fugia de suas responsabilidades achava que  estava fugindo dos olhares de Deus. É impossível fugir de Deus e tão pouco fugir da responsabilidade que nos foi confiada.  Assim como Jonas se deu muito mal, é um lembrete para todos nós, não tentemos fugir de nossas responsabilidades, nem de Deus.

Fugir, por exemplo,  da responsabilidade do casamento, da paternidade, de honrar os pais na velhice, de cumprir com uma missão específica no Reino de Deus. Planejar outros rumos na vida é abrir portas para a depressão.
 

Você já teve alguma experiência de fugir da responsabilidade e o que isso  lhe causou?

2ª- Ter uma segunda chance e desperdiçá-la.
“... Depois disso, o Senhor, falou pela segunda vez a Jonas....” ( 3.1.a)
Dessa vez Jonas aproveitou a sua segunda chance e foi ao lugar que deveria ir. Deus sempre dá uma segunda chance a todos nós.  Jonas não estava no fundo do poço, estava no fundo do mar e engolido por um grande peixe. Nessa hora, busca a clemência de Deus e faz a seguinte  declaração: “ Quando eu já tinha perdido toda a esperança, lembrei-me  mais uma vez do Senhor, e a minha oração mais sincera subiu até o seu santo templo” ( 2:7).  Deus nos dá uma segunda chance quando damos a Ele a oportunidade da segunda chance. Quando Deus dá a segunda chance e desperdiçamos, abrimos porta para a depressão.
Em que situação você se encontra hoje: vivendo a primeira chance ou precisando de uma segunda chance?

3ª - Quer receber o perdão de Deus, mas não quer que Deus perdoe a pessoa que lhe ofendeu.
“....Eu sabia que o Senhor é um Deus misericordioso e compassivo... é cheio de amor e estar sempre pronto a mudar de ideia e não castigar” ( 4.2).
A atitude de Jonas é de total egocentrismo. Deseja que Deus agisse apenas em seu favor.  Recebeu a segunda chance, obteve o perdão de Deus, mas não desejou que seus ofensores fossem perdoados. Jonas não está sozinho no  "club" dos que   “quero Deus só pra mim”. Quantas vezes recitamos a oração do Pai nosso, dizemos: “ Perdoa-nos as nossas ofensas, assim como nós temos perdoados aos nossos ofensores” ( Mt. 6:12).  Muitos são perdoados por Deus e não perdoam;  atraem,  para si,  enfermidades espirituais, emocionais e físicas. Tiago 5:15,16 -  é o caminho bíblico  para receber  o perdão e a cura.

Você  já viveu uma situação de não desejar o perdão Deus para alguém que lhe ofendeu?

4ª-  Prefere morrer que conviver com um ofensor restaurado
“... Eu prefiro estar morto a viver....” ( 4.3)
Para Jonas não adiantou a segunda chance, mas uma vez  desperdiçou-a. Preferiria morrer à conviver com um povo que odiava, mesmo sendo restaurado, por Deus. Para o crente é um triste fim.  Além de não perdoar prefere estar morto que viver. Um coração rancoroso e cheio de amargura, atrai para si enfermidades da alma e do espírito. O Espírito Santo não  convive com um coração que prefere morrer à perdoar.

Você já teve momentos em que não desejou conviver com pessoas que um dia prejudicaram  você?

5ª- Acha que Deus é bonzinho de mais com pessoas más .
“ .... Então o Senhor perguntou a Jonas: “ Há  alguma razão para você ficar com tanta raiva assim? “ ( 3.4)
Jonas murmurou contra Deus.  Achava  bonzinho demais e que aqueles  ofensores  não mereciam o mesmo tratamento que esperava de Deus, para ele.
O pecado da murmuração tem destruído a vida de muitos crentes. O coração do murmurador nunca está satisfeito, sempre faz comparação com a vida do outro, por  achar que  está se dando  melhor na vida. Um coração murmurador abre portas para atrair depressão.

Como você tem reagido diante de uma ação de Deus a favor de uma pessoa que só praticou o mal?

6ª- Valoriza mais coisas que pessoas.
“... Você fica com pena dessa planta, embora não a tenha podado nem a tenha feito crescer” ( 4:10)
Jonas deu um super valor a uma plantinha, que nada fez por ela, e desvalorizou uma população de uma cidade inteira que seria destruída, se não  arrependessem. Contendeu com Deus, achando que tinha razão. Quantos crentes fazem prova de Deus, idolatrando coisas e desprezando vidas preciosas.  As coisas perecem, as pessoas permanecem.  Quando trocamos pessoas por coisas, abrimos portas para um coração vazio e sem significado.

REFLETINDO:
“... Como poderia  agradecer tudo o que o Senhor fez por mim? ( 2:9)
Um coração agradecido não tem lugar para atrair depressão. Paulo teria todos os motivos do mundo para se tornar uma pessoa altamente depressiva. É dele essas palavras:” Eu posso fazer todas as coisas que Deus me pede com a força que Cristo me dá ” ( Fp. 4:13). Que o Senhor abençoe a sua vida!
Por amor a Cristo!