sábado, 5 de setembro de 2015

VOCÊ PODE SE TRANSFORMAR NA PESSOA QUE SEU CÔNJUGE SONHOU!


“... O Marido deve cumprir os seus deveres conjugais para com a sua mulher,
e da mesma forma a mulher para com o seu marido”( I CO 7:3 )

O padrão de Deus para o casamento não é a perfeição absoluta. Isso é impossível porque somos gerados de uma semente corruptível. Mais é possível, sim, transformar numa pessoa melhor. Principalmente porque podemos contar com a ajuda de Deus, o mentor do casamento. Todos nós erramos, ocasionalmente, mas precisamos lidar de maneira eficaz com nossos erros.

Como o marido pode se transformar numa pessoa melhor?
Essa é uma pergunta que toda esposa anseia pela resposta positiva do seu marido.  A começar pela minha própria esposa. Falo aos maridos,  que como eu,  precisamos de ajustes para tornarmo-nos  maridos que nossas esposas sonham. Um detalhe importante, caminho como marido nessa jornada de transformação há 39 anos. Olha! Tenho muita coisa que pode ser melhorado. 

Se formos alistar os diversos tipos de maridos a lista seria grande. Vamos nos ater em três deles:

- Marido tipo Ditador
Tipo de marido que age com mão de ferro. A esposa não tem vez nem voz. Usa sistematicamente duas palavras como respostas: “Não” ou “talvez”. O  “sim” não faz parte do seu vocabulário.  Um tipo de pessoa que sabe tudo e não confia no outro. No fundo mesmo o marido ditador não confia nem em si proprio. Reage mais que age. Os seus erros são calculados e esperados. Esse tipo de comportamento sinaliza um provável histórico familiar de um regime ditatorial.
 
- Marido tipo  Distante
Um tipo de marido que vive na outra extremidade do ditador. O marido distante é insensível, incapaz de enxergar as necessidades de sua esposa. Não tem uma palavra de encorajamento. Vive alheio a tudo que se passa em sua família. Quando as coisas complicam, não procura solução, foge da situação, dá o fora covardemente.  Certamente esse é o perfil de marido que nenhuma esposa sonhou para viver o resto de sua vida ao seu lado.
 
- Marido tipo  parceiro
 O marido parceiro é uma ideia tão antiga quanto contemporânea.  Deus ao criar o homem e a mulher os instruiu a subjulgar a terra  e governar toda obra da criação. Quando Deus disse que se tornariam uma só carne, estava formando uma grande parceria para todo contexto da vida. Administrar juntos e prosperar juntos.
O marido parceiro é fiel, responsável, confiável e profundamente comprometido com sua família. Vive na prática os votos sagrados do casamento: na alegria, na dor, na pobreza e na riqueza. Não foge nas adversidades. Transmite proteção e encorajamento a toda família.  Ë um líder que toma a iniciativa.  Anda, lado a lado,  com a esposa, valorizando as suas ideias e decisões. Resumindo: o marido parceiro é aquele que serve. Não há dúvidas,  esse é o perfil  de marido que toda esposa sonha para viver o resto de sua vida ao seu lado. Sim ou não?

Como a esposa pode se transformar numa pessoa melhor?
Qual esposa não gostaria de ouvir da boca do seu marido, essa frase: “Você é tão linda! Não vejo defeito algum em você!” ( Cantares 4:7).   O marido as vezes é tão imperceptível e desligado que a esposa pode fazer grandes mudanças, e ele, não percebe. Independente de ser notada, ou não, o que vale é a percepção da esposa em reconhecer que algo precisa de mudança em sua vida.
 
Se formos alistar os diversos tipos de esposas  a lista seria grande. Vamos nos ater em três delas:
 
-  Esposa tipo Dominadora
Esse tipo de esposa tem uma personalidade dominante.  Um forte traço de liderança. Deus deu a mulher uma singularidade e uma versatilidade incrivel. , descrita em Provérbios 31.
A questão não é ser dominante, mas em como usar o dom de liderança, dado por Deus, de forma positiva e saudável. A mulher Jesabel é o perfil de esposa dominadora. “...Então, Jesabel,  sua mulher, lhe disse:  Governas  tu, agora, no reino de Israel? ... eu te darei a vinha de Nabote...” ( I Reis 21:7).
Tipos de maridos distantes e ausentes tem levado esposas a assumirem papeis que deveriam  ser dos deles. Um marido ausente gera um pai ausente, e por necessidade,  pode  gerar uma mãe controladora. Gera um comportamento que  pode reproduzir, nas filhas,  em seus casamentos.   

- Esposa tipo Acomodada
Esposa acomodada não é uma qualidade a ser elogiada. Ao contrario uma pessoa acomodada está sinalizando que não vale a pena lutar pelos seus ideais. Há um vazio existencial instalado na alma. Pensamentos do tipo “não vale a pena lutar pelo casamento”, “meu marido nunca vai mudar”. A esposa entra no conformismo, achando que é uma resignação. Há uma enorme diferença.   O conformismo é a condição que está satisfeita com a sua condição atual. Enquanto, resignação abdicar-se de algo mediante sua própria vontade. Sara é um exemplo de conformismo. Acomodou-se na sua condição estéril,  cedendo o seu marido para gerar um filho com sua escrava.  “Já que o Senhor impediu de ter filhos, possua a  minha  serva”( Gn. 16:2.a). Esposa  acomodada desiste de seus sonhos e abre brechas para fragilizar o casamento.
 
- Esposa tipo Parceira
Uma esposa parceira é uma ideia de Deus. Uma ideia tão extraordinária que coloca a esposa no mesmo nível de valor do marido.  Um casamento em parceria, preservados  os valores e padrões de Deus, com objetivos comuns, seguramente a família colherá frutos duradores  ao longo das gerações. A esposa exerce um papel importante, o fiel da balança  no equilíbrio familiar. Ela é sabia em manter o marido motivado. A principal pessoa  que seu marido espera contar para receber palavras de aprovação. A medida que a esposa aprende a comunicar  a linguagem do amor dele, abastecendo o seu tanque emocional, ele se sentirá mais motivado a ser um marido e um pai melhor.

 REFLEXÃO    
“....Não  é bom que o homem esteja só;farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda”
( Gn. 2:18)
Em muitos sentidos  o casamento é uma sociedade de cooperação mutua. Maridos e esposas são criaturas profundamente carentes. Deus os criou assim, para que um preencha o outro em suas necessidades mais intimas e de forma duradoura.  Em síntese o marido e esposa foram feitos um para o outro. As diferenças, propositalmente arquitetadas pelo Criador para que se tornassem “uma só carne”. Um casamento saudável as necessidades são mutuamente atendidas. Um conhece a linguagem de amor do outro e os relacionamentos se completam.

Uma das maneiras mais eficientes de ajudar o seu cônjuge é usar a linguagem de encorajamento. A palavra  encorajar significa "inspirar coragem". Todos nós precisamos de encorajamento. É assim que Deus espera de cada cônjuge.  
Um exemplo negativo, a mulher de Jó. Quando Jó mais precisava do encorajamento da pessoa mais importante de sua vida, veja o que ela lhe disse:  "Você ainda mantém a sua integridade? Amaldiçoe o seu Deus e morra"( Jó 2:9). Nenhum casamento sobrevive sob efeitos de maldições do próprio cônjuge.

Por amor a Cristo!