sábado, 24 de outubro de 2015

COMO DIFERENCIAR UM CASAMENTO BIBLICO DE UM CASAMENTO RELIGIOSO?


                                                                          
É muito importante que os pais e  jovens cristãos saibam diferenciar um casamento bíblico de um   casamento  religioso. Por que é importante? Por que nem tudo que é religioso é bíblico.  Assim, como existem muitos produtos falsificados, também há muita falsificação nas práticas religiosas. Existem muitos modelos de casamento e de família, e muitos desses modelos foram fabricados pelas religiões descomprometidas no  padrão bíblico. 



Definição de casamento:

O dicionário define casamento, assim:  "União entre homem e mulher, segundo as leis civis e religiosas; matrimônio...”. Esta  definição  está perfeitamente em concordância com o que  Jesus fala sobre o casamento , conforme registro de Mateus 19:4,5 “ ... Vocês não leem  as Escrituras?, respondeu ele. Nelas está escrito que no começo Deus criou o homem e a mulher, e que o homem deve deixar seu pai e sua mãe, e uni-se à sua esposa e os dois se tornarão uma só carne”.  
Esse principio bíblico e tradicional está sendo vituperado. Em muitas partes do mundo, inclusive em nosso País, casamento já é definido como  uma união de caráter afetiva entre duas pessoas independentemente do sexo. O preço que o cristão deve pagar é ficar sempre com o que a Bíblia diz. A Bíblia não mudará o conceito sobre casamento.

O que é preciso para se consumar um casamento Bíblico?

Para consumar um casamento Bíblico dois  quesitos são  imprescindíveis: Primeiro terá que acontecer entre um homem e uma mulher;  Segundo que devem se unir para formar um novo núcleo familiar, sem a dependência dos pais. Ou seja, viver não  mais sob a tutela dos pais, tornando-se  independentes para tomar as próprias decisões. ( Gn. 2:24). O casamento pressupõe que o homem e a mulher estão decididos e qualificados   a assumirem juntos os desafios de formar uma nova família.

Para legitimar um casamento Bíblico dois requisitos precisam acontecer:
primeiro, estar em aliança com Deus;  segundo,  atender a legislação civil do país. A aliança com Deus garante proteção e bênçãos divina ( Sl. 127 e 128). A legislação do País garante os direitos civis e sociais. A família precisa receber essa proteção. Deus planejou isso! Formar uma Aliança e nào apenas um Contrato.

Precisamos entender  o que é uma aliança e o que é um contrato? Aliança  o dicionário define, como:  “ Ação ou efeito de aliar-se; pacto...”. Concordamos com essa definição, mas a Bíblia define aliança de casamento  uma ação que gera um pacto inquebrável. Só a morte pode quebrar essa aliança.. Um voto de casamento firmado em aliança, um diz ao outro: “ eu manterei minha palavra e farei o que eu disse, independente de você fazer a sua parte ou não”. O princípio de aliança está sendo substituído pela prática  de contrato. 
 A definição de contrato, é: “ Acordo, nos termos da lei, para que dele resultem direitos e obrigações”. O desempenho de ambas as partes são determinantes para continuidade do acordo. As pessoas envolvidas em um contrato mantém a seguinte determinação: “ Se você mantiver sua arte no acordo, eu manterei a minha. Porém, se você não manter sua a palavra, dá-me o direito de romper o meu compromisso”. Nenhum casamento subsistirá na base de uma expectativa de desempenho do outro para continuar.


O Senhor Jesus questionado sobre a prática do divórcio, respondeu:  " Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe"( Mateus 10:9) A resposta de Jesus deixa claro, que  a chance de dar certo quando  Deus une um casal é de 100%. Possibilidade de erro é  zero. Para um casamento dar errado duas possibilidades podem ocorrer:   a primeira é dureza de coração;a segunda, Deus não participou na escolha.
É possível um casamento que não foi  realizado em aliança com Deus, ainda ser?

A resposta a essa pergunta trará um grande  alivio  a muitas pessoas  que contraíram casamentos sem conhecerem essas verdades bíblicas. Por mérito único e exclusivo de Jesus Cristo todas as coisas se tornaram possíveis para  aquele que crê.  Não se trata de uma promessa é uma conquista que está registrada em  II Coríntios 5:17, que diz:  “ Quando alguém está em Cristo, torna-se uma pessoa totalmente nova por dentro. Já não é mais a mesma pessoa. As coisas antigas já passaram e teve início uma nova vida”. 
Qualquer pessoa, ao passar pela experiência da nova vida em Cristo,  está assegurada a ela o direito de  desfrutar das promessas dessa  nova vida.  O casamento está incluído nessa lista de tudo se faz novo. Para que isso aconteça, as alianças do velho homem e as práticas do mundo  devem ser  renunciadas e levadas  à cruz de Cristo.

A Cerimônia  Religiosa tem um valor simbólico importante.

É importante quando a cerimônia  cumpre o papel de tornar público  diante de Deus, da Igreja e das testemunhas, o  voto do compromisso de viverem juntos por toda a vida.  Essa celebração independe da forma como ela é feita, se com grande estilo ou muito simples, o que perpetuará é o seu valor selado no coração.  O  casamento bíblico vai além de uma cerimônia religiosa, ou cumprir uma legislação;  é uma aliança com Deus que só rompe com a morte de um dos cônjuges. O que  passar disso, é um contrato, um modelo que a sociedade  inventou para sua própria destruição.
Renovação de Votos

Estamos próximos a comemorar 40 anos de casados. Vamos fazer um culto de celebração e renovação de votos. Para os casais cristãos é recomendável renovar os votos da aliança de casamento. A renovação fortalece  a união conjugal, mas também, uma forma de testemunhar que o casamento é um projeto de Deus e vale apena lutar por ele. O casal da foto é uma inspiração para todos nós.
Para os casais que não tiveram a oportunidade de fazer a renuncia com  a antiga aliança, e desejam viver a nova aliança em Cristo,  é importante  firmar esse voto de compromisso com Deus. Pode ser na data de aniversario de casamento, ou uma data reservada só para esse momento. Ou mesmo num encontro de casais. Façam uma cerimônia simples mas será  de valor inestimável, Abençoará gerações! 
Quando o casal não é cristão é possível viver um casamento em aliança com Deus?  

É importante deixar bem claro que estamos  desenvolvendo um tema no contexto cristão.   O que é ser um cristãoUma definição simples é uma pessoa que professa a fé em Jesus Cristo, se tornando um leal seguidor,  tendo nas Escrituras  Sagradas os fundamentos  para a prática da fé cristã.
A aliança que Deus promete  ela é completa não é parcial.  É extensiva a  cada individuo e na integralidade. Isso é possível, pelo evento do sacrifício vicário de Seu filho Jesus Cristo, pela humanidade.  Por esse feito, a Aliança feita em Jesus Cristo é totalmente perfeita, eterna, e não pode ser quebrada; pois, não foi feita por um homem comum, mas pelo próprio Filho de Deus. 
todos os indivíduos,  cristãos ou não cristãos, fazem uso do mesmo  oxigênio, do ar, do sol, da chuva. O que difere, então? A bíblia é clara em afirmar, aquele que  rejeita Jesus em sua vida, escolheu não viver em  aliança com Deus. E as consequências? Vamos dar um exemplo: Como se essa pessoa  tivesse adquirido um carro de grande valor e  não fizesse o seguro. Se ocorrer uma colisão e perda total, o prejuízo seria cem por cento. Um  casamento, sem aliança com Deus, tem o mesmo sentido. Quando houver algum tipo de perdas,  Deus não tem o compromisso de reparar ou proteger os danos. Uma consequência que não tem amparo nem da Lei Divina nem das Leis deste mundo.
REFLETINDO

A boa notícia,  Jesus Cristo  deseja fazer essa Nova Aliança, independente do estado em que se encontra o casamento. A sua missão e fazer  NOVAS todas as coisas. Nessas duas décadas  que trabalhamos com casais, somos testemunhas  o quanto é real as transformações  quando Jesus entra na vida de um casal, de uma família.  Se você está precisando dessa Nova Alianca dê essa chance para Jesus.Amem!

Por amor a Cristo!


Nota: Esse conteúdo faz parte do curso de minha autoria "FAMILIA GENESIS". Se você deseja conhecer todo o conteúdo entre em contato através do e-mail :   araosalgado@gmail.com