sábado, 19 de março de 2016

TORRES DE BABEL CONTINUAM SENDO CONSTRUÍDAS!




“... Então, desceu o Senhor para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam...”
 ( Gn, 11:5).

Segundo os historiadores a Torre de Babel foi uma das grandes conquistas da humanidade. Considerada uma das maravilhas do mundo. Essa obra incrível da criação humana custou caro para a humanidade. Um monumento feito para engrandecer o homem, a sua arte, a sua genialidade.  Satanás continua se utilizando do mesmo  argumento  que enganou Adão e Eva,  de que o homem pode ser o seu  próprio deus. Os  descendentes de Noé  foram  induzidos, por Satanás, que poderiam  ter  acesso aos céus sem a ajuda de Deus. Ou seja, ser nação poderosa com suas próprias habilidades.


Satanás foi o grande  arquiteto o idealizador da Torre de Babel.   O seu argumento era propositivo:  expandir o modelo e a ideia  para o mundo e para todas as gerações futuras.  E conseguiu.  De uma torre, foi evoluindo para outros projetos similares como as construções dos Zigurates, das pirâmides de Faraó, de templos para práticas religiosa. Satanás sabia se desse ao homem uma alternativa para usar a  inteligência não precisaria de Deus para nada.  Deus foi o idealizador e arquiteto do templo construído por Salomão.  Satanás foi o idealizador dos Zigurates,  das Esfinges e outros monumentos pagãos.  

Satanás é criativo e especialista em confundir as pessoas. Ao longo das gerações foi  desenvolvendo outros  tipos de Torres de Babel.  Não mais com argamassa e tijolos, mas utilizando as  diversidades das línguas, o avanço do conhecimento e da ciência,  as ambições e os interesses  de cada povo  em disputar  supremacia de liderança.

Várias são as Torres que a humanidade vem construindo  ao longo da sua história. Destacaremos algumas delas:


. A Torre do Conhecimento e da Ciência


A foto exposta trata-se da Universidade Havard,  uma das mais cobiçadas do mundo. A sua formação foi baseada em princípios cristãos. A Bíblia fazia parte do currilum dessa Instituição.  As doze mais bem avaliadas  universidades do mundo foram fundadas por cristãos, sendo várias delas criadas como instituições com fins de educação religiosa. Continuam prestando grandes contribuições a humanidade.  Conquistaram  dezenas de Prêmios  Nobel, na Economia, na Ciência, na Sociologia, outros,  veja os números:  Harvard - EUA, 47 prêmios Nobel; MIT-  EUA, 78 prêmios Nobel; Cambridge - Reino Unido, 89 prêmios Nobel; Caltech - EUA, 33 prêmios Nobel; Oxford (Reino Unido, 48 prêmios Nobel; Stanford - EUA, 27 prêmios Nobel;  Princeton - EUA, 36 prêmios Nobel; Chicago - EUA, 87 prêmios Nobel; Yale - EUA, 49 prêmios Nobel; Columbia - EUA, 82 prêmios Nobel.

O avanço do conhecimento é imprescindível para o desenvolvimento da humanidade. A “Torre” a que nos referimos, não é o conhecimento adquirido. É fazer dele o seu porto seguro, o fim e não o meio.  

Nessas últimas décadas essas famosas Universidades atraem jovens do mundo inteiro, com proposito de especializar-se em grandes executivos com proposito de ganharem fama e dinheiro. Fugindo completamente do proposito inicial dos fundadores dessas Universidades.
Não se trata de coincidência, nessas últimas décadas, profissionais extremamente qualificados   que passaram por uma dessas Universidades,  tem estado na condução da Economia, Planejamento e do Banco Central de nosso  País. Não obtiveram bons resultados. Estamos vivendo momentos difíceis de grandes desajustes na economia do País. Uma teoria sem Deus, é fracasso confirmado.

Os jovens nunca antes tiveram acesso as Universidade como nos dias atuais. Entretanto, nunca se viu na história uma geração de jovens, desqualificados para enfrentar a própria vida. Nunca se viu tantos suicídios, drogas e desiquilíbrios emocionais. Jovens sem Identidade e destinos com propósito.
A estatística aponta um quadro assustador, 60% dos jovens evangélicos  que entram na faculdade abandonam a fé. Uma verdadeira torre de fracasso  está se levantando,  onde se deveria levantar uma torre de proteção ( Sl. 144:2),  para levar conhecimento  e vida, tem se transformado numa torre de desesperança e morte. Uma torre que está se desmanchando. A ciência vem perdendo a guerra pelos “vírus” velhos conhecidos.  Os cientistas se debatem entre si. Uma verdadeira Torre de Babel.


. A Torre da Religião


A religião não é criação de Deus. Por necessidade, não por admitir a existência de  Deus, ou por não submeter a autoridade de Deus, os povos vão construindo suas torres de seus próprios deuses.
A torre de Babel é um símbolo de religiosidade de um povo sem Deus. Deus não só reprovou como  a destruiu (confira Gênesis 11).  O próprio Deus  quem foi o  arquiteto do  templo construído por Salomão onde o povo Hebreu deveria adorá-Lo. Tratava-se de  uma necessidade muito  particular,  para os Hebreus  não se contaminarem com os ídolos  que os outros povos adoravam.
Como Satanás imita e falsifica o que Deus faz, criou imitações de templos para confundir as pessoas cujo proposito é desviá-las de Deus.  Com o passar do tempo o povo Hebreu e os sacerdotes  estavam tão contaminados com os povos pagãos que o templo de Jerusalém não representava mais nada para Deus. O Senhor Jesus ao ver a profanação do templo, profetizou que seria destruído completamente num período de  setenta anos.  Outro santuário seria erguido, referindo-se a Sua pessoa ( João cap 2).
Quanto ao modo e onde se deve adorar a Deus, o Senhor Jesus nos deu a forma, ao responder  a mulher Samaritana: “ Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão  o Pai em espirito e em verdade , porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade” ( João 4:23,24).  A figura do templo físico deixou de ser o símbolo do Cristianismo. Deixou de ser um lugar sagrado, único, específico para Adorar a Deus.



. A Torre do Legado dos Apóstolos


Legado é um patrimônio inviolável. O Legado dos Apostolo é a essência mais pura como padrão para toda prática cristã. Temos visto ao longo dos séculos da história do cristianismo, pessoas ou grupos que se levantam como  sendo os detentores do legado Apostólico. Como se o Cristianismo fosse uma marca à venda; ou um grande negócio que se transformou em impérios com direito à venda de  franquias.

. Detentores da verdade teológica. Patentearam suas teses teológicas, sentem-se exclusivos e detentores da teologia apostólica.  Na prática trata-se de uma teologia que está longe do legado dos Apostolo, que o apóstolo Paulo defendeu em seu apostolado: "Um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; um só Senhor,  uma só fé, um só batismo" ( veja todo Texto , Efésios cap. 4).

. Patentearam a forma de batismo. Patentearam a graça que para ser graça precisa de algo mais. Patentearam  o dízimo passou a ser objeto de conveniência e não de mordomia da fidelidade. Patentearam o   casamento passou a ser um contrato e não uma aliança. Quando a unidade da Igreja está comprometida entre o povo de  Deus, quando não se fala a mesma linguagem, há  claras evidências de que  o Reino de Deus está se transformando numa torre da confusão.
.  Detentores  da chave do Tesouro dos Céus.  Patentearam uma teologia, que promete  uma vida abundante pelo caminho da prosperidade financeira, e não pelo compromisso da santidade e fidelidade.  Muito líderes religiosos estão ricos de argumentos, mas  pobre de unção e  poder. Longe de ser detentor do legado  do  Apóstolo Pedro, que teve um ministério impactante e poderoso. Uma de suas ações:  “ Não tenho ouro nem prata, mas o que tenho, isto te dou. “Em Nome de Jesus Cristo, o Nazareno , levanta-te e anda ”( Atos 3:6).  O legado dos Apóstolos é poder no Nome de Jesus.
.  O legado dos Apóstolos não tem dono, não se compra não se vende: se transfere.  Paulo, a Apóstolo dos gentios, transferiu o seu legado à discípulos que ele  mesmo preparou. Suas palavras finais, ao seu amado discípulo Timóteo, foram: “Tu, porém, tens seguido a  minha doutrina, modo de viver, intenção, fé, longanimidade, caridade e paciência ... permaneces naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo o que tens aprendido”( 2 Tm.3:15).
O rei Davi foi um homem forjado nas guerras. Em sua defesa e de seus soldados certamente edificou muitas  torres, estratégicas para lançar seus dardos contra os seus inimigos. Entretanto a torre mais segura que encontrou ele descreve em Salmos 144:3, ele disse: “Ele é o meu aliado fiel, a minha fortaleza, a minha torre de proteção e o meu libertador”.
Refletindo:

“... Porque é mandamentos sobre mandamento,  mandamentos e mais mandamento, regra sobre regra, regra e mais regra: um pouco aqui, um pouco ali. Pelo que, por lábios estranhos e por outra língua, falará a este povo” (  Isaías 28:10,11).

As torres construídas pela vaidade dos homens estão vindo abaixo. Nada ficará de pé. Não importa o que fizeram para humanidade ou para Deus. O grande comandante Joabe, o seu fim foi se esconder  de Salomão no altar para não morrer. Achava que seria protegido por Deus. Por mais que ganhasse muitas batalhas, possuía um coração perverso.  Tirou do seu caminho todos os generais que poderiam ocupar o seu lugar. Lideres poderosos hoje, podem ter deixado para trás muitos companheiros de batalhas,  como mortos pelo caminho. Os seus ministérios mortos.  Suas famílias destruídas.  Para esses “Joabes” de hoje, podem se esconder no altar, Deus o achará.

Para que haja maior clareza e entendimento do que foi dito, convido você a ler o livreto ( livreto no seu tamanho', mais riquíssimo no conteúdo), autor A.W.Tozer, Verdades que Transformam. Cinco Votos Para Obter Poder Espiritual. ( Reeditado pelo escritor Gerson Lima,2004).

Deus está descendo para ver as torres que  os filhos dos homens estão construindo ( Gn.11:5).  Os filhos de Deus não constroem torres. Edificam o reino dEle! Amem.


Por amor a Cristo.