sábado, 9 de abril de 2016

ENTENDENDO AS TEMPESTADES DA VIDA!



"....E levantaram Jonas e o lançaram ao mar, e cessou o mar de sua fúria" ( Jonas 1:15 )

Tempestade é um fenômeno atmosférico marcado por ventos fortes, trovoadas, relâmpagos, raios e chuva. Com os recursos da tecnologia os meteorologista preveem com antecedência  a chegada destes fenômenos da natureza.
Aplicando para o campo da vida muitos tipos de tempestades ocorrem. Algumas são previsíveis, outras são provocadas por nós mesmos  e outras são inevitáveis acontecem a todos.

Citaremos  alguns exemplos bíblicos:

  . Tempestades Previsíveis

“...  Paulo os admoestava, dizendo-lhes: Varões, vejo que a navegação há de ser incômoda e com muito dano não só para o navio e a carga, mas também para a nossa vida. Mas o centurião cria mais no piloto e no  mestre do que no que dizia Paulo...”
( Atos 27:9-12)

O apóstolo Paulo e mais 275 pessoas, entre presos e tripulantes,  encontravam num navio à caminho de Roma. No percurso da jornada, Paulo advertiu o comandante para não seguir a viagem porque aproximava-se uma grande tempestade. O comandante não deu ouvidos a Paulo confiando em sua experiência. A tempestade veio. O navio foi totalmente destruído.  Para proteger a vida de Paulo, Deus preservou  a todos do navio.

Tempestades previsíveis não devem ser subestimadas. O mesmo se aplica à vida. Muitos avisos deixam de ser ouvidos por conta do achismo. Deus se comunica através de  sua Palavra, usa pessoas e até a  própria experiência da vida.  Paulo advertiu que havia uma tempestade à vista.  Mas a decisão de  não seguir em frente seria do comandante do navio. Paulo encontrava-se debaixo  de sua autoridade. Em nossa vida há ocasiões que estamos de baixo de autoridade ímpia, nestas circunstâncias,  Deus agirá em nosso favor.

Ao passar em situações semelhantes, no trabalho, na empresa, no ministério, saiba que o princípio da autoridade não muda diante de circunstâncias. A tempestade sempre passa,  a calmaria voltará. 

Vivemos um momento crítico em nosso país.  Uma tormenta avassaladora, na  politica, na  economia e social. Muitos trabalhadores  estão perdendo seus empregos, muitos empresários fechando suas empresas, o fato é que estamos debaixo de uma autoridade ímpia.  Para quem está passando algum tipo de tempestade, mesmo que os efeitos sejam danosos e irreparáveis, permaneça firme no seu posto, seja forte, encorajador, e a tempestade passará. Paulo foi um encorajador no momento da tormenta. “Havendo muito que se não comia, então, Paulo, pondo-se em pé no meio deles, disse: Fora, na verdade, razoável, ó varões, ter-me ouvido a mim e não partir de Creta, e assim evitariam este incômodo e esta perdição. Mas agora, vos admoesto a que tenhais bom ânimo, porque não se perderá a vida de nenhum de vós, mas somente o navio ” ( Atos 27:21,22 ).  

Nessas horas difíceis aparecem de tudo, os acusadores, os murmuradores, os que abandonam o barco no pior momento da  tempestade. Há aqueles que negociam os seus valores, da fidelidade, do casamento, da moral e da ética. Siga o exemplo de Paulo, ao final você terá testemunho para contar que valeu apena confiar em Deus. 

.  Tempestade  provocadas pela desobediência a Deus .

   “.... Mas o Senhor mandou ao mar um grande vento,
e fez no mar uma grande tempestade, 
e o navio estava para quebrar-se” ( Jonas 1:4 ).

O texto fala de uma tempestade provocada por um ato de desobediência de apenas um homem.  Jonas ficou conhecido como o profeta fujão. Deus o comissionou a pregar para o povo de Nineve. Desobedece,  pega um outro navio em direção a Társis.  

Se esconde no porão do navio, achando que estaria em lugar seguro. Não adiantou! Repentinamente, num dia de mar calmo e tempo firme, aparece um grande vento provocando uma grande tempestade. A tempestade só cessou quando Jonas se apresentou ao comandante do navio confessando ser o causador. Foi lançado ao mar e a tempestade cessou.

Cada crente é um comissionado por Jesus. Negar essa missão é ser um discípulo fujão.  A exemplo de Jonas, provocador de  tempestades. Crentes fujões, provocam tempestades em  ambientes de trabalho e até mesmo na igreja, onde se esconde.  O porão da igreja  tem se tornado o lugar predileto para crentes fujões se esconderem.  Assim como o pecado de Acã provocou derrota no exercito de Josué, um crente fora do seu lugar, de missão, provoca tempestades indesejáveis.

. Tempestades  que não temos como nos  livrar delas.

“... E, entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram. E eis que, no mar, se levantou uma tempestade tão grande, que o barco era coberto pelas ondas; ele, porém, estava dormindo. E os seus discípulos, aproximando-se, o despertaram, dizendo: Senhor salva- nos, que perecemos ”
 ( Mt. 8: 22-25)

O próprio Senhor Jesus Cristo teve que enfrentar tempestades de todo tipo.Tempestades nunca foi problemas para Jesus; porque jamais fugiu de sua missão. A sua autoridade estava acima qualquer ameaças e tormentas. 
Quando as  inevitáveis tempestades  baterem   no   barco de nossas vidas,  com Jesus no barco,  elas cessarão , sem causar danos. 

Nesses momentos de tempestades,  a fé é a nossa grande aliada.  O Senhor Jesus repreendeu os seus discípulos:  “E ele disse-lhes: Por que temeis, homens de pequena fé? “ ( Mt. 8:26.a). O crente não deve temer as tempestades da vida, a menos que esteja fora da missão, em desobediência. 


REFLETINDO:


".... E, não aparecendo, havendo já muitos dias, nem sol nem estrelas, e caindo sobre nós uma não pequena tempestade,  fugiu-nos  toda a esperança de nos salvarmos" ( Atos 27:20 ).

Nos momentos de tormentas da vida que os sentimentos afloram. A verdade sobre nós mesmos são reveladas. Nestas circunstâncias que os heróis se levantam,  os fujões correm para os porões da vida. Nestas horas,  que no barco da nossa vida confirmará a presença de Jesus ou não. Com Jesus no barco tudo vai muito bem. Sem Jesus no barco da vida, do ministério, da família, do emprego, da empresa, pouco ou nada  restaurá.  Pense sobre isso!

Por amor a Cristo!