sábado, 2 de abril de 2016

UM MODELO CELULAR QUE FAZ A DIFERENÇA!


“Daniel  voltou para casa, contou o problema aos seus amigos Hananias, Misael e Azarias, e lhes pediu que rogassem a Deus dos Céus que tivesse misericórdia acerca desse mistério...”
 (Daniel 2:17,18)

O modelo Celular vem alcançado projeção  em muitos segmentos Evangélicos.  Uma célula é capaz de modificar a história de uma sociedade. Uma célula terrorista provoca terror e destruição por onde passa. Uma célula de quatro jovens, Israelitas, exilados na Babilônia, resolveram se unir naquilo que acreditavam, mudaram o cenário de um país ímpio poderoso na época, a temida  Babilônia. Esses corajosos jovens eram Daniel,  Hananias, Misael e Azarias.
Essa reflexão é um chamado especialmente para os jovens cristãos. Um chamado a posicionar-se diante de um mundo corrupto tão depravado quanto o da Babilônia

Permitam-me fazer uma pausa para registrar um voto de louvor à força tarefa de Curitiba, Pr.   Conduzida por destemidos jovens da Justiça Federal, Procuradores Federais  e do Ministério  Público Federal, que operam no caso que se tornou o mais complexo e vergonhoso da historia do Brasil, a “Lavo Jato”. Esses profissionais são dignos de nossas orações, confiança e consideração.

Os quatros jovens Israelitas, em situação de exilados, sem pátria e sem família, resolveram fazer a diferença de  forma proposital, sabendo de todos os riscos que estariam correndo.

- Lições como essas que queremos encorajar os jovens  desta geração:

1-    Decidiram Não Se Contaminar Com as Crenças e Culturas do Outro País.

“... Daniel, com tudo decidiu não se tornar impuro com a comida e com o vinho do rei...”( Dn. 1:8).

Tudo que fazemos ou deixamos de fazer é uma questão de decisão. Daniel e seus amigos por questões de sobrevivência poderiam escolher ficar com os costumes babilônicos. 
Ouça isso jovem! O jovem cristão ao ingressar numa Universidade precisará tomar decisão se continuará puro ou se deixará contaminar com o ambiente universitário, impuro em todos os sentidos. Essa decisão é determinante que lado você ficará: de Deus ou do mundo?

2-    Tornar Público a Sua Crença e Convicções.
“...   pediu ao chefe dos oficiais permissão para se abster deles...” ( Dn. 1: 2 )
Tornar pública as nossas crenças e convicções são tão necessárias quanto não se contaminar com as outras crenças. Há valores que são inegociáveis, mas precisam ser trazidos a público. Daniel sem alarde, educadamente, compartilhou de sua crença e convicções para a autoridade que estava submetido. A nossa filha Carol, no seu primeiro dia de aula na Universidade de Medicina, vestiu uma camiseta com os dizeres “ No Braço do Pai”. Nos primeiros dias de aula recebeu muitas chacotas, permaneceu firme e ganhou  o prestigio da classe. Levou colegas para Jesus.

3-    Deus Interfere em Favor Dos Seus Filhos
“... E Deus fez para que o homem fosse bondoso para com Daniel e tivesse simpatia por ele...” ( Dn. 1:9 )
Deus não interfere em favor de pessoas omissas.  O jovem cristão precisa adquirir  intimidade com Deus. Decidir confiar em Deus que nos momentos de decisão poderá contar com a Sua ajuda e interferência. Os quatro jovens foram ousados e firmes na decisão. Pediram que fizesse uma experiência de dez dias naquilo que se propunham: “não nos dê nada além de vegetais para comer e água para beber” ( Dn. 1:12).  Os quatro jovens tiveram êxitos no primeiro teste “Passados os dez dias se acharam mais saudáveis e fortes dos demais jovens”(v.15).  Os testes da vida avaliam o grau de comprometimento com a missão que abraçamos. Como você tem se saído?

4-    Deus Deu aos Quatro Jovens Sabedoria e Inteligência Para Conhecerem  a Cultura e a Ciência dos Babilônios.   

“... A esses quatro jovens Deus deu sabedoria e inteligência para conhecerem todos os aspectos da cultura e da ciência. E Daniel, além disso, sabia interpretar todo tipo de visões e sonhos” ( Dn. 1:17)
O  comprometimento com Deus foi o primeiro estágio dos jovens. Obtiveram êxitos  com louvor.  Deus os capacitou de sabedoria 
e inteligência. Estavam habilitados para enfrentarem os desafios que viriam pela frente. “Ao final do tempo estabelecido pelo rei para que os jovens fossem trazidos à sua presença, o chefe dos oficiais os apresentou a Nabucodosor” ( Dn. 1:18).  O tempo de treinamento foi de três anos, todos compareceram na presença do rei..  “ O rei conversou com eles, e não encontrou ninguém comparável a Daniel, Hananias, Misael e Azarias; de modo que eles passaram a servir ao rei. O rei  lhes fez perguntas sobre todos os assuntos que exigiam sabedoria e conhecimento, e descobriu que eram dez  vezes  mais sábios do que todos os magos e encantadores de todo o seu reino: ( Dn. 1:19-20).
tempo de um jovem numa Universidade o seu  carácter está sendo trabalhado e colocado à prova. As suas escolhas vão determinar o grau de comprometimento com a sua carreira e missão.  O jovem crente tem a oportunidade de sobressair porque conta com a ajuda de Deus. 

5-    Todos os Demais  Jovens Que Comeram do Manjar do Rei Sentiram-se
       Incompetentes Para a Missão
“... Os astrólogos responderam ao rei: Não há homem na terra que possa fazer o que o rei está pedindo”( Dn. 2:10)
Nos momentos críticos que os verdadeiros servos de Deus se apresentam como solução. Nos momentos de crises que a  fidelidade a Deus é colocada à prova.  Os quatro jovens, se reuniram, colocaram pra Deus o problema, pediram misericórdia e que Deus revelasse o mistério ( Dn. 2. 16,17).  E Deus revelou a Daniel. Um dos cânticos de Adoração mais lindos está registrado nos versos 20 a 23, capítulo 2 de Daniel:
“ Louvado seja o nome de Deus para todo o sempre;
Sabedoria e o poder a ele pertencem.
Ele muda as épocas e as estações; destriba reis e os estabelece.
Dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos eu sabem discernir.
Revela coisas profundas e ocultas;
Conhece o que já nas trevas, e a luz habita com ele.
Eu te agradeço e te louvo, ó Deus dos meus antepassados;
Tu me deste sabedoria e poder, e me revelaste o que te pedimos,
revelaste-nos o sonho do rei”

Uma pequena  célula, de apenas  quatro jovens,   mudou o cenário de um país ímpio. O rei disse a Daniel: “ Não há dúvida de que o seu Deus é o Deus dos deuses, o Senhor dos rei e aquele que revela os mistérios, pois você conseguiu revelar esse mistério” ( Dn.2:47 ). Grande feito, Daniel e seus companheiros foram  nomeados pelo rei  em altos cargos administrativos.

6-    Quanto Maior a Missão Maior Será a Prova de Fidelidade a Deus.

“... O rei Nabucodonosor fez uma imagem de ouro de vinte e sete metros de altura e dois metros e setenta centímetros de largura, e a ergueu na planície de Dura, na província da Babilönia”( Dn. 3:1)

Em um país ímpio a vida de um estrangeiro  não é fácil.  Sempre haverá provas difíceis pela frente. Desta vez os três jovens Sadraque, Mesaque e Abede-nego não se curvaram a uma estátua propositalmente levantada para adoração.  Negaram se curvar a estátua,  foram jogados numa fornalha sete vezes aquecida. O que aconteceu?  Nem um só fio de cabelo tinha sido chamuscado.  Os seus mantos não estavam queimados. Não havia cheiro de fogo neles ( 3.27). Um pouco mais adiante, Daniel, foi jogado na cova dos leões. Em ambos os episódios foram aprovados no duro teste da fidelidade
a Deus. As fornalhas e as covas de leões podem representar  outros tipos de provas, como:  não se contaminar com a corrupção mesmo que coloque em risco o emprego, um mandato parlamentar,  a magistratura, o  faturamento da empresa, etc.  A fidelidade a Deus não tem preço.

Refletindo:
Uma pequena célula, de quatro jovens destemidos e corajosos, foi suficiente para Deus operar maravilhas em terra estranha. Não é um modelo celular eficiente e organizado que faz a diferença. O que faz a diferença seja qual for o modelo é o compromisso  de viver para Deus.  Viver os padrões bíblicos em todos os sentidos e circunstâncias. Exemplos de vida de Daniel e seus amigos são bem vindos em nossas comunidades cristãs.  Os jovens cristãos de hoje tem um belo exemplo a ser seguido.Amem!



Por amor a Cristo!