sábado, 16 de julho de 2016

DISCERNIMENTO - NUMA PERCEPÇÃO DE SI MESMO




"... Entre lideres aos quais faltam discernimento, o abuso prolifera; mas para aquele que odeia a corrupção, o futuro é brilhante ( Pv. 28.16 - tradução livre).

Que palavra tão atual essa de Provérbios 28.16!  Se encaixa muito bem nos dias atuais. A palavra chave  de Provérbio é "faltam discernimento". Pessoas dotadas de um grau elevado de conhecimento e inteligência, mas desprovidas de discernimento.

Discernimento " é a capacidade de compreender situações, de separar o certo do errado; avaliar as coisas com bom senso e clareza”. O discernimento vai além que o conhecimento, é um dom de Deus, associado  de uma vasta experiência de vida.
O tema é uma introspecção de si mesmo. Esse talvez seja o grande problema de muitos de nós. Somos capazes  em  discernir o que se passa na vida das  pessoas e pouca percepção temos, de nós mesmos.  Dois grandes personagens bíblicos, Davi e Salomão, foram dotados de muita sabedoria e discernimento; entretanto, ambos não tiveram  a percepção na mesma proporção de si mesmo.
Davi não teve a percepção, de si mesmo, quando cometeu o adultério e induziu um assassinato. Precisou ser confrontado, por um profeta, da pena que deveria ser punido pelos pecados que cometera ( II Samuel 12:5-7). 
Salomão não teve a percepção, de si mesmo, quando se envolveu com centenas de mulheres que arruinaram sua  vida e o seu reino.
Discernimento no sentido bíblico  é um componente especial que não se adquire com conhecimentos técnicos, nem com experiências humanas, mas com uma vida conectada com o sobrenatural de Deus. O homem possui espirito, alma e corpo; os três, precisam estar conectados com a boa e perfeita vontade de Deus.

Vamos construir essa conexão -  Discernimento  Numa Percepção de Si Mesmo: 


1-    Conheça a si próprio com clareza.
Antes de conhecer o outro conheça você mesmo. Conhecer a própria identidade é a maior descoberta de si mesmo.  A segunda grande descoberta é conhecer o potencial os pontos fortes que possui. A terceira grande descoberta   é conhecer  o  pontos fracos que possui.  Esse conjunto de conhecimento fornecerão  os traços de sua personalidade.  Discernir esse  potencial  é a percepção mais importante da vida.   

2-    Construa em cima dos seus pontos fortes a sua perspectiva de vida.
Discernir os seus pontos fortes e potencializá-los é expandir o terreno de si mesmo em bases segura. É a chave  de alcançar os sonhos tão esperado no futuro. Discernir os seus pontos fracos não deixá-los comprometer o caráter, os valores morais, éticos e espirituais.  Os exemplos bíblicos de Davi e Salomão são contundentes quando não cuidamos dos nossos pontos fracos.

3-    Aprenda ouvir a voz de Deus.
O cristão não tem obrigação de ser um poliglota, aprender outras  línguas além da sua. Mas é condição de ser cristão aprender ouvir a voz de Deus. Discernir a linguagem celestial. Para muitos cristãos a Bíblia não possui uma linguagem compreensível. Não há justificativas de fazer parte  nas estatísticas de analfabetos da Bíblia. O Espírito Santo está a disposição do crente todo tempo, para auxiliá-lo na compreensão das Escrituras. O Espírito Santo dota o crente de discernimento espiritual para entender questões que o homem natural não é capaz de entender. Se você tem dificuldade em falar com Deus, aprenda com Jabes. Pouco se sabe dele; fez uma curta oração e Deus o ouviu   (confira I Cr 4: 9,10).

4-  Aprenda  a desenvolver habilidades para ouvir o coração    do outro
Salomão ficou famoso pela habilidade de ouvir o coração da verdadeira mãe que afirmava que o seu filho era o vivo, e não o filho  morto ( I Reis 3:16-28). Os recursos da medicina, de hoje, seria fácil decidir; bastaria fazer o exame de DNA. Na época não havia esses recursos. Salomão usou o discernimento de ouvir o coração. Muitos pais evitariam muitos castigos indevidos se desenvolvessem a habilidade de ouvir o coração do filho/a.  O discernimento elimina a possibilidade dos que usam de esperteza parra levar algum tipo de vantagem.  A mãe do filho morto usou de esperteza para persuadir o rei Salomão. Graças a habilidade do rei em ouvir o coração essa esperteza da falsária não funcionou.

5-     Avalie os seus sucessos e os seus insucessos.
Nem sempre o sucesso é sucesso, o insucesso é insucesso. Estamos vivendo em nosso país uma das maiores investigações de corrupção. Dezenas de homens e mulheres de "sucesso" estão sendo julgados e cumprindo longas penas. Muitos exemplos de homens e mulheres do ponto de vista  do mundo são taxados de tolos e fracassados. No entanto, suas vidas são exemplos de fé e são modelos de firmeza de caráter. Avalie os seus sucessos. Avalie  se a  trajetória  do seu sucesso arranhou o  seu caráter a ética profissional. Se seu sucesso está compatível com a sua fidelidade a Deus. Onde entra o discernimento? Confronte o seu sucesso com a Palavra de Deus. Se houver qualquer ruído na consciência é um sinal importante para ser avaliado. 
Zorobabel  um exemplo de sucesso. Designado a liderar um grupo de exilados judeus, à Jerusalém, para reconstruírem a nação e o templo. Enfrentou muitas oposições, agiu com discernimento para impedir a ajuda de falsos colaboradores ( Esdras 4.3).   

6 -  Avalie suas oportunidades
Em tese a oportunidade é uma porta que se apresenta a todos. Não significa que esta porta está aberta para todos.  A prudência alerta, não seja precipitado em querer entrar por qualquer porta aberta. Pode ser uma armadilha, mesmo crendo que é resposta de oração. Avalie suas opções e oportunidades. A importância do discernimento no sentido de agir como filtro nas manifestações dos sentimentos e do conhecimento. Já comentamos que ouvir a voz do coração e a voz das Escrituras é um ato de coerência  nas escolhas das oportunidades. A intuição é a voz do coração. Quem é casado o cônjuge é o filtro importante nas escolhas e decisões . Os pais são filtros indispensáveis dos filhos nas suas decisões. 

7 - Dê valor a transparência
A transparência abrange todos os aspectos da vida interior. A transparência são como as janelas que aparecem quando iniciamos o computador. A palavra empenhada, a humildade, a comunicação, a lealdade, são algumas dessas janelas. São acionadas  a todo instante independente do querer. Cada indivíduo  é o gerenciador do seu próprio computador, ou seja, de sua própria vida.  Cabe-lhe  a percepção  daquilo que está saindo de si mesmo. Os usuários quotidianos  de nossas vidas são os que estão mais  próximos de nós, o cônjuge, os filhos, os amigos, colegas de trabalho. 

8- Cuidado para não ter uma falsa percepção de si mesmo.
Citamos na introdução que Salomão não teve a percepção de si mesmo quando se envolveu em casamento com centenas de mulheres estrangeiras. Casou-se com a filha de Faraó e veja o que ele discerniu : "Minha mulher não morará na casa de Davi, rei de Israel, porquanto santos sãos os lugares nos quais entrou  a arca do Senhor"  ( 2 Crônicas  8:11). Onde está a falsa percepção de si mesmo? Salomão não teve o discernimento que esse casamento arruinaria a sua vida e do seu reino. Não discerniu que sua vida fazia parte do sagrado. Descumpriu uma ordem de Deus para não casar com mulheres estranhas. Muitos de nós caímos nessa falta percepção de si mesmo, quando atribuímos a Igreja como lugar sagrado e nossa casa, nosso casamento, nossos filhos, nossa profissão não entram nesse pacote de santidade. As janelas de nossas vidas são passíveis de  contaminação por vírus do mundo. Essa contaminação é sistêmica abrangerá toda a sua vida.

REFLEXÃO:  
Essa reflexão está sendo muito oportuna para minha própria vida. Espero que seja  para a sua também. "Examine-se a si mesmo" é uma forte recomendação bíblica. Para entender as pessoas é preciso entender a nós mesmos. A pergunta é: Em que ponto estou? De ser ajudado ou ajudar outros? Discernimento nos coloca numa estatura posicional em que nos dá a capacidade de compreender o ritmo dos acontecimentos, as pessoas, definir as prioridades; e só então, agir corretamente. Tenho aprendido com as lições práticas do livro Liderança, John C. Maxiwel, que o discernimento sempre  precede uma ação. É isso! Que o Deus da sabedoria nos conceda a capacidade de discernirmos  nossas verdadeiras motivações, sem máscaras. Amem!

Por amor a Cristo!