sábado, 27 de agosto de 2016

PERDÃO - SETE PERGUNTAS PORQUE DEVO PERDOAR!



".... porque se perdoardes as ofensas uns dos outros, 
o Pai celestial também lhes perdoará as vossas ofensas" ( Mateus 6:16)

O ser humano está exposto a enfermidades o tempo todo. A enfermidade da alma tem afligido grande parte das pessoas. Por conta de ansiedade, desestrutura familiar, ambiente de trabalho, desarranjos financeiros, e a lista segue.  Somado a  isso o que causa mais enfermidades é a inabilidade de praticar o perdão. O perdão coloca um ponto final em muitas situações que se arrastam por anos.  O Perdão é o remédio mais eficaz para a cura de uma alma enferma. A luz da Bíblia vamos buscar respostas para sete perguntas sobre o perdão: 
1. O que é  perdão?
No entendimento de  especialistas perdão é a ação humana espontânea de colocar ponto final de uma culpa, uma ofensa, uma dívida. O perdão é um processo mental que visa a eliminação de qualquer ressentimento, raiva, rancor ou outro sentimento negativo sobre determinada pessoa ou por si próprio. No entendimento bíblico o perdão vai além de um processo mental. É um mandamento divino, não é um ato da vontade, nem opcional.  É a resposta mais eficaz para restaurar relacionamentos. A capacidade exclusiva gerada pelo amor incondicional. Em síntese o perdão é o fruto mais refinado do amor entre as relações humanas. 

2.  Como desenvolver o perdão?
... Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: "Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes? Jesus respondeu: "Eu lhe digo: Não até sete, mas até setenta vezes sete" ( Mateus 18:21,22) 
Seguindo o entendimento bíblico  para o cristão desenvolver o perdão deve ser uma atitude natural e normal. Faz parte do seu desenvolvimento e aperfeiçoamento da fé cristã.  Por ser uma prática natural e normal  o Senhor Jesus  foi enfático  ao responder  que para perdoar não há limite: “não só sete vezes ao dia,  mas setenta vezes sete” (Mateus 18:22).  Uma resposta objetiva e pedagógica,  que o perdão precisa ser um processo de repetição,  o método mais eficaz do aprendizado. Quanto mais se perdoa mais se aprende a perdoar, mais se aprende a se relacionar. O Espírito Santo é o abastecedor do fruto do amor divino, amor ágape,  que gera perdão sincero e incondicional.

3.  Quem precisa de perdão?
"... Todos pecaram e carecem da gloria (perdão) de Deus..."Romanos 3:23) 
Todo ser humano precisa desse recurso chamado perdão.  É uma necessidade incontestável  em se tratando de um ser cem por cento relacional. Em meio a tantas diversidades e interesses, os relacionamentos acabam gerando conflitos, causando ofensas, ressentimentos, afastamento e divisões. Ninguém vive imune desse desgaste em um mundo desigual, egoísta e pecaminoso. É  impossível alguém, em sã consciência, pensar que não precisa de perdão e não precise perdoar.  Na comunicação relacional não é preciso estar errado para pedir perdão.  Podemos estar com a razão ao  defender uma questão tópica, no entanto,  ter atingido  a identidade da pessoa. Exemplo bastante comum: "você causou-me prejuízo, porque você é um incompetente".  O prejuízo é o tópico; no entanto, declarar a pessoa de incompetente é atingir a sua identidade.  Outro exemplo -  os pais usam muito expressões, tipo: “Você tira nota baixa porque é um burro”. Em ambos exemplos, reconhecer que errou  e pedir perdão resgata a identidade e o relacionamento.  

4. Por que perdoar?
"...  Por isso te digo "que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado ama" ( Lucas 7:47)  
Primeiro, porque o perdão está associado ao amor que praticamos. Segundo, porque fomos perdoados por Deus de uma dívida impagável; razão que  não nos dá o direito de não perdoar qualquer que seja a ofensa. Terceiro, seremos julgados pelo tribunal dos céus pelos nossos atos de como tratamos os nossos ofensores ( Mateus 7:2).  Deus é o nosso padrão perfeito de perdão e justiça. A parábola do filho pródigo,  Lucas 15: 11-32,  dá visibilidade da extensão do perdão de Deus.  Para Deus o valor da pessoa é incomparável  maior que o valor as coisas. O filho pródigo era mais importante, para o pai,  que os  bens que esbanjou. Enquanto que para o irmão mais velho os  bens eram mais importantes que o irmão que retornou a casa do pai.

5. Quais as vantagens de quem pede perdão? 
"... Concilia-te depressa como teu adversário (ofendido)... para que não aconteça que o adversário (ofendido) não entregue ao juíz..." ( Mateus 5:25) .
Evitaremos demandas que podem parar em tribunais. Ficamos livres de um peso indesejado. Aprendemos a lidar com  as diferenças e as fraquezas uns dos outros. restabelecemos a intimidade com Deus. As nossas petições são ouvidas sem qualquer bloqueio.  As nossas ofertas são recebidas por Deus, Mateus 5:24.  Ganhamos credibilidade entre as pessoas e  o coração do  irmão ofendido.  É tudo o que Deus espera de nós.  

6. Quais as  vantagens de quem perdoa?
"... Um certo credor tinha dois devedores; um devia-lhes quinhentos dinheiros, e outro, cinquenta. Não tendo eles com que pagar, perdoou-lhes a ambos, Dize qual deles o amará mais?Respondeu Pedro: aquele a quem mais amou" (Lucas 7:41,42). 
O contas correntes de Deus é diferente da prática do mundo. Quem mais ama, mais perdoa. Quem mais perdoa mais recebe amor. Quando perdoamos liberamos o ofensor sem qualquer cobrança futura. Colocamos na conta da cruz ( veja Col. 2:13,14). Damos a pessoa a mesma quitação que Jesus fez, por nós, na cruz. A cruz é o melhor lugar para quitar contas impagáveis. Desenvolvemos  o dom da compaixão. Quem perdoa passa ser  mais requisitado para dar conselhos. Adquire autoridade espiritual para orar por alguém em dificuldade em perdoar. Vê a outra pessoa na perspectiva de como Deus a vê. Quando você quita a dívida de uma pessoa, Deus quita a sua.  

7.  Por que o perdão cura?
"... Confessai  as vossas ofensas uns aos outros e oreai uns pelos outros, para que sareis..." 
( Tiago 5:16). 
O perdão cura porque libera a pessoa de uma prisão emocional que gera dor e  culpa. O perdão divino liberta a pessoa da  prisão espiritual onde Satanás se apoia para acusar. A confissão e o perdão aliviam as tensões relacionais e promove comunhão no corpo de Cristo. A equação (Fé + amor + perdão) =   padrão ideal da prática cristã. É o estágio mais profundo  da maturidade cristã. O grande beneficiado é o Evangelho. O  Evangelho puro que atrai as pessoas para Jesus. O Evangelho onde todos os cristãos exercem o ministério sacerdotal, um ministrando na vida do outro. Isso trás cura!

REFLETINDO:


"... E eis que uns homens transportaram numa cama um homem que estava paralítico e procuravam fazê-lo entrar e pô-lo diante dele (Jesus). E vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Homem,, os teus pecados te são perdoados" ( Lucas 5:18,20).

O cristão  não tem  autoridade para perdoar pecados, mas tem a missão de conduzir  pessoas a Jesus para que recebam  o perdão dos seus pecados. Um ato de fé e de obediência ao chamado. Perdoar e receber perdão das ofensas cometidas e recebidas é dever de todo cristão. Que essa reflexão corrobore com a compreensão que cada cristã precisa ter sobre a pratica do perdão. Amem!

Por amor a Cristo!