sábado, 29 de outubro de 2016

IRA - ENTENDENDO A RAÍZ!



Especialistas em comportamento humano define a ira como "uma resposta a algum evento ou situação na vida que nos causa irritação, frustração, dor ou outro desconforto. É alimentada por sentimentos de dor, rejeição, desapontamento e vergonha ou coisas que dispara a emoção". A bíblia  é especialista em comportamento humano. Vamos mencionar alguns personagens bíblicos que foram marcados por algum tipo de ira que trouxeram severas consequências em suas vidas e nas funções que exerceram. Identifique você mesmo  se há algum tipo de ira operando em sua vida.

1- Ira provocativa
"...Por que vocês nos tiraram do Egito  e nos trouxeram para este lugar terrível? Aqui não há
cereal, nem figos, nem uvas, nem romãs, nem água para beber!" ( Nm.20:5).
A ira em si é uma emoção forte, mas ela pode levar a pecar se não for tratada da maneira correta. Moisés tido como um homem manso, ao ser provocado pelo povo no deserto irritou-se contrariando uma ordem de Deus, que mandou  que apenas  falasse à rocha; bateu à rocha, provocou a ira do próprio Deus. Em um único evento três situações de ira: o povo irou-se, provocando Moisés pela situação que se encontrava no deserto; Moisés irou-se, sentindo-se incapaz em resolver o problema; Deus irou-se, pelo fato do povo e Moisés esquecerem-se  dos grandes feitos do Senhor desde a saída do Egito e na provisão no deserto.
A ira provocativa geralmente acontece com maior intensidade nas relações, entre:  povo e  governo; nas relações familiares; e no ambiente de trabalho. A insatisfação toma conta do coração das pessoas quando as coisas  não vão bem na vida, quando a família não vai bem. O ambiente é rapidamente contaminado por essa ira, o que não deixa de ser uma  provocação a Deus. A raiz da ira provocativa está no coração de cada um de nós; quando perdemos o  temor a Deus. Quantos crentes experimentam o cuidado e a proteção de Deus; quando as coisas não andam bem murmuram contra pessoas e contra Deus. Deixam de reconhecer Deus como provedor de suas vidas. Você já passou por esse tipo de experiência?

2- Ira explosiva 
"...E Saul atirou a lança, dizendo: Encravarei a Davi na parede. Porém Davi se desviou dele por duas vezes"( I Sm. 18:11) 
Muitos crentes continuam com  um temperamento explosivo e acham normal, justificam que possuem um temperamento sanguíneo. Que engano! O crente sepultou a velha natureza, e vive a nova natureza em Cristo. Possui o Espírito Santo, que gera:  mansidão, amor e domínio próprio. A ira explosiva destrói a própria pessoa. A cada ato de explosão vem o arrependimento, a vergonha, coloca em risco os relacionamentos.  Perde o respeito, acaba ficando no isolamento. O rei Saul não conseguia reter a sua ira, contra Davi; acabou os seus dias lutando sozinho.  Muitos casamentos são arruinados, muitas separações por conta de descontrole emocional. Muitos pais no momento de uma ira explosiva amaldiçoa os filhos,  com palavras e agressões.  Descarregar a ira em qualquer situação não drena a ira de uma pessoa, só potencializa esse tipo de comportamento.    

3- Ira Compassiva
"... Irado, olhou para os que estavam à sua volta e, profundamente entristecido por causa do coração endurecido  deles..." ( Mc. 3:5)
A ira compassiva é uma  ação positiva em favor da verdade e da justiça. Uma ira amorosa, onde a justiça e a misericórdia agem em concordância. O Senhor Deus enviou profetas para sentenciar justiça ao povo de Israel e mensagens de promessas de livramentos ( Jeremias um desses profetas).  O Senhor Jesus irou-se por deparar com práticas hipócritas religiosas, exploração com o sofrimento humano, atitudes legalistas e omissas ( Mc. 3:1-6).  Convenhamos não é um tipo de ira  fácil de se praticar. O Senhor Jesus não lidou com a fraqueza interior como lidamos. Não mudava o seu humor quando era provocado. Sua identidade era plenamente resolvida diante do Pai. As ocasiões que brotava a ira compassiva,  a única  motivação do Senhor Jesus:  odiar o pecado, e amar o pecador.
Corrigir em amor comportamentos errados são ações positivas, desde que separemos o comportamento da identidade. Disciplinar em amor um  filho indisciplinado, um irmão em Cristo indisciplinado é uma atitude de amor.  A ira compassiva age em perfeito amor.

4- Ira Arrogante.
"...Mas Naamã ficou  indignado e saiu dizendo:"eu estava certo de que ele sairia para receber-me, invocaria em pé o nome do Senhor, o seu Deus moveria mão sobre o lugar afetado e me curaria da lepra" ( 2 Reis 5:11)
Esse é o tipo de ira injustificável. A arrogância gera  a pior das iras; nasce de um coração cheio de orgulho e soberba. É o tipo de pessoa  que não reconhece os seus erros.  Quando reconhece não aceita ajuda; e quando aceita, tem que ser do seu jeito. O comandante do exército Sírio, Naamã, retrata esse perfil de pessoas. Qual pessoa suporta conviver com esse tipo de ira arrogante? Porque destrói relacionamentos, deixando feridas sangrando. Entre casais a ira arrogante é quase cem por cento injustificável, distorcida e desproporcional. Injustificável, por trás dessa ira,  há sempre uma  causa alojada ( não resolvida)  que se manifesta em momentos de uma discussão curriqueira. Distorcida, porque acaba em ataques verbais. Desproporcional, porque  entra no pacote  da discussão outras questões fora do contexto. Exemplo: o marido  em meio ao calor de uma discussão, dispara uma ira e vomita tudo que está dentro dele; a sogra entra sempre nesse pacote de discussão, tipo: você é igual a sua mãe. A esposa prepara o almoço, o marido atrasa, e  sem conhecer o motivo dispara uma discussão. Só há uma maneira de se livrar dessa ira: crucificar essa natureza carnal, na cruz de Cristo; convidar o Espírito Santo a conduzir a sua vida.  

5- Identificando a Raíz da Ira

"Não permita que a ira domine depressa o seu espírito, pois a ira se aloja no íntimo dos tolos" (Ecl. 7:9)

O verbo "alojar" sinaliza que algo estranho está morando  no interior da pessoa. Usando com franqueza um inimigo  morando dentro da casa. Todos nós temos propensões para a ira. O que temos aprendido quando sucessiva  ira se manifesta numa área específica, buscar entender  o que provoca essa ira, e se está associada a algum evento do passado. O Espírito Santo é especialista para trazer lembranças desses eventos.  
Vou compartilhar a minha própria experiência de uma ira alojada por anos. Toda vez que alguém de alguma forma me fizesse atrasar em meus compromissos, a ira se manifestava. Por achar que se tratava de um motivo justificável, acabava não dando importância as consequências que essa ira causava a quem convivia comigo, especialmente a esposa e filhos. Participando de um seminário "Vencendo a Ira"  promovido pela Universidade da Família, fui ministrado, e o Espírito Santo  me mostrou a raiz de onde começou. Começou no meu tempo de adolescente. Na época  ajudava meu pai, na agricultura: arando, plantando e colhendo com os demais peões. Meu pai costumava, repetidamente, elogiar- me por minha dedicação  e pontualidade. O que não muito comum para garotos daquela idade. Esse elogio  alojou no meu interior, de tal forma, que tornou-se um padrão de comportamento inegociável, principalmente no quesito: pontualidade. Como que uma sombra, ecoava no meu interior o sussurrar do elogio do meu pai. Todas as vezes que me sentisse  prejudicado, em manter esse padrão, a ira se manifestava como defesa. Durante a ministração veio a revelação e a sentença: eu estava idolatrando a mim mesmo. Aquele sincero despretensioso elogio, do meu pai, estava sendo o combustível que alimentava uma idolatria. Confessei o meu pecado, arrependi-me e pedi perdão a Deus. A minha esposa, que se encontrava do meu lado, a mais prejudicada durante anos, foi a primeira a pedi-lhe perdão. Continuo honrando os horários, mas a idolatria não faz parte do meu comportamento. A ira  nessa área sumiu! Glória a Deus. 

Refletindo:

"... porque as obras da carne são manifestas:.(....) inimizades, porfias, iras, pelejas, dissensões..." ( Gl. 5:19,20).

O cristão ainda possui uma influência carnal que o induz a pecar. A boa notícia que está liberto do poder que o pecado exerce sobre o pecador arrependido e que busca o perdão de Deus. Aos pés da cruz de Cristo deveremos crucificar essa natureza carnal;  submetermos ao Espirito Santo, que exerce,  sobre nós, a natureza divina. Se você luta com a ira, não permita que sua vida seja arruinada .

 Faça  uma oração a Deus: "Senhor! luto com a ira. Peço ao Espirito Santo que me mostre a raiz onde começou.Reconheço que tenho defraudado pessoas que amo. Estou disposto a  interromper esse comportamento em minha vida. Submeto-me a Tua correção. Em nome de Jesus". 

Por amor a Cristo!