segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

HIPOCRISIA RELIGIOSA - NA FORMA DE CULTUAR E OFERTAR A DEUS!


Todo tipo de hipocrisia deve ser banido em qualquer situação e ambiente. Segundo o dicionário, hipocrisia: " é o ato de fingir ter crenças, ideais e sentimentos que a pessoa na verdade não as possui". O ser humano já nasce com uma natureza corrompida. A Igreja sofre duras consequências quando membros praticam hipocrisia na forma como cultuam e ofertam a Deus. Como as igrejas do primeiro século  lidavam com a hipocrisia religiosa? Vamos tirar algumas lições nos registros de Atos dos Apóstolos:

1 - A PARTE DA IGREJA - PROTEGER A MENTE E O 
     CORAÇÃO DOS FIÉIS.

" Da multidão dos que creram, uma era a mente e um o coração ..."( Atos 4:32a.)
O padrão espiritual da igreja não muda com o passar do tempo. Manter o  DNA  do seu fundador, o Senhor Jesus Cristo, é missão de honra de cada igreja local. O que Jesus condenou deve ser condenado pela IgrejaProteger a mente e o coração dos seus membros é o grande desafio da igreja contemporânea. A informação globalizada, sem fronteiras e limites, adentram sem pedir licença pelas portas da igreja local. A igreja primitiva teve que lidar com o vertiginoso crescimento e com os problemas internos. Focou suas ações em quatro áreas para proteger e garantir a unidade da igreja:

-  O Temor a Deus.
" Em cada alma havia  temor..."(Atos 2:43.a)
O temor a Deus é um sentimento de respeito e reverência que todo cristão deve cultivar para com o Deus criador. Pertencer ao  Reino de Deus é algo extraordinário que não se assemelha a nenhum outro. Nenhum cristão permanecerá por muito tempo mantendo uma falsa identidade em Cristo, é o que a bíblia diz, em Hebreus 12:28,29) - "Por isso, recebendo nós um reino inabalável, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus de modo agradável, com reverência e santo temor; porque o nosso Deus é fogo consumidor".  Quando se perde a referência de Deus, a vida, a estrutura familiar, os valores éticos e morais, tudo desabam. O mundo torna-se como antes de existir, sem forma e vazio. Caótico!

-   Honrar a  Liderança Pastoral.   
" E perseveravam na doutrina dos apóstolos..." ( Atos 2:42.a )
A honra é o principal crédito de uma liderança. Os apóstolos submetiam a autoridade do Espirito Santo, e os cristãos honravam a autoridade dos apóstolos.  As igrejas cristãs sofrem com essa relação honra e liderança. Por consequência, há uma falta de perseverança dos seus membros. Migram de um lado para outro, como se um espírito cigano tomasse conta do coração inquietante de boa parte dos cristãos. A perseverança gera crescimento com propósito, gera uma liderança forte.
Importante ressaltar que a honra é uma colheita, "Os presbíteros que lideram bem a igreja são dignos de dupla honra"( I Tm 5:17).  A liderança pastoral precisa zelar pela sua conduta. Como confrontar um líder espiritual? A bíblia não esconde o comportamento dos seus lideres. Gálatas 2:11-13, registra  Paulo resistindo e confrontando o comportamento do apóstolo Pedro. A sua conduta dissimuladora envolveu muitos outros lideres, inclusive  Barnabé. " Os demais judeus também  se uniram a ele (Pedro) nessa hipocrisia  de modo que até Barnabé se deixou levar" ( Gl. 2.13).      

-  Cuidar Uns dos Outros.
" Todos os que criam estavam juntos e tinham tudo em comum..." (Atos 2:44 )
O cuidado é a marca do primeiro amor. A Igreja é uma grande família, de pessoas das mais diversas origens, social, cultural e intelectual. O que deve haver em comum? A necessidade espiritual se nivela; todos, indistintamente, precisam de cuidados, de amor e de crescimento espiritual. A igreja é um Corpo espiritual, os seus membros são capacitados de dons espirituais  para que se ajudem mutuamente em tudo o que for possível. Quando a igreja perde esse foco, do cuidar um do outro, abre brecha para que outros cuidem com intenções de tirar algum  proveito pessoal ou fins políticos. Esse tipo de ação deve ser banida do meio da igreja.

- Oração Perseverante
"... perseveravam....e nas orações...".
A oração perseverante move o coração de Deus. Daniel  perseverou em oração e Deus o atendeu. O crente que ora está ocupando o seu coração e a sua mente com coisas espirituais. Uma mente ocupada em Deus  não abre brecha para Satanás entrar em ação com algum plano para se infiltrar na igreja. A oração é a grande aliada no combate ao reino das trevas. Enquanto um grupo de irmãos orava os portões da prisão se abriram e Pedro foi solto por um anjo ( Atos 12:12). A igreja de hoje  pratica mais campanhas de oração para assuntos que envolvem a luta  "carne e o sangue", como finanças, enfermidades, desajustes familiares, etc, e pouca oração para o combate das potestades e principados, contra os príncipes das trevas deste século. Dedicamos mais tempo de  oração para  apagar incêndio e não para nos proteger do provocador do incêndio. Temos tardes de libertação mais não temos tardes de busca de poder.  
  
2-  A PARTE DO ESPÍRITO SANTO.

O mundo aperfeiçoou a sua tecnologia em detectar objetos proibidos, como drogas, armas, munições e até pessoas procuradas pela justiça, em aeroportos. A igreja primitiva experimentou um vertiginoso crescimento, seria tarefa impossível detectar em meio a multidão, pessoas deliberadamente intencionadas a praticar hipocrisia religiosa. Os apóstolos deixaram essa tarefa ao Espírito Santo, e funcionou. Nada oculto ou dissimulador passa desapercebido pela vistoria do Espírito Santo.

Tipos de comportamentos que não passam na vistoria  do Espírito Santo: 

-  Hipocrisia na Imitação.
"...Um homem chamado Ananias, juntamente com Safira, sua mulher, também vendeu uma propriedade. Ele reteve parte do dinheiro para si, sabendo disso também sua mulher;..."( Atos 5:1,2).
Imitar bons exemplos é uma coisa boa a fazer.  O apóstolo Paulo encorajou que o imitassem (Fp.3.17). Hipocrisia é fazer o que o outro faz com outras intenções. Falsear uma imitação tentando enganar o Espírito Santo e a liderança da igreja. Exatamente o que tentaram fazer Ananias e Safira. Satanás, desesperado com a unidade e o crescimento da Igreja, arquitetou um plano para contaminar a vida financeira da Igreja. O plano foi detectado e bloqueado imediatamente! O Espírito Santo, com o seu perfeito detector de mentira, interceptou o plano de Satanás. Há igrejas arruinadas na área financeira por não usar o Espírito Santo para interceptar práticas de hipocrisia financeira. Podem até estar bem financeiramente, mas sendo dominadas pelo espírito enganoso de Satanás.    

- Hipocrisia na  Generosidade.
"... Ananias, juntamente com Safira, sua mulher, também vendeu uma propriedade..."
( Atos 5:1)
Generosidade é um lindo dom do Espírito Santo.  Que bom seria se todos os crentes fossem aquinhoados desse maravilhoso dom. Ananias e Safira não possuíam esse dom, mas tentou aparentar ter. Nem sempre estar unidos de coração e mente são indicadores de ações generosas. No primeiro tópico enfatizamos que o sucesso  da igreja primitiva dava-se porque seus membros tinham coração e mente focados num propósito, temer a Deus, seguir a liderança e cuidar um dos outros. Ananias e Safira desviaram desse propósito. Criaram uma falsa imagem de generosidade que só o Espírito Santo  é capaz de detectar. Cuidado Igreja! Em crise financeira, Satanás entra em cena para ofertar à igreja.  E há muitos  lideres enganados que acham que foi resposta de oração. A hipocrisia financeira tem tirado muitas igrejas de apertos financeiros; contudo, empobrecendo-as do poder do Espírito Santo, e da verdadeira generosidade de Deus.    

- Hipocrisia  na  Aparência. 
"... e o restante levou e colocou aos pés dos apóstolos" ( Atos 5:2.b).
Posso imaginar esse tipo de  cena se repetindo aos milhares nos cultos. Crentes depositando nos gazofilácios as sobras, os restantes. Vivendo uma falsa aparência de ser cristão. Esses, saem vivos fisicamente  de suas igrejas, mas suas vidas não respiram a vida de Cristo: fingem de crentes. Uns vivem uma falsa aparência que são ricos, e nada tem; outros vivem  uma falsa aparência que são pobres, possuindo muitas posses. São hipócritas financeiros que se apresentam como generosos, mas vivem no seu interior um domínio do espírito de avareza, justiça própria e dureza de coração.
Pastores! Não tenham pressa em delegar autoridade espiritual. Conheço histórias de pastores que foram vítimas em seus ministérios de pessoas dominadas por um espírito de hipocrisia na aparência. Siga essa recomendação Paulina: " A ninguém imponhas precipitadamente as mãos. Não te tornes cúmplice de pecados de outrem. Conserta-te a ti mesmo puro" ( I Tm. 5:22).  Existem muitos ministérios comprometido porque muitos "vocacionados" estão dando o seu  "restante". Um certo Simão, ganhava dinheiro com magia tentou comprar o poder do Espirito Santo por uma soma de dinheiro ( Atos 8:18). Teve a seguinte resposta de Pedro: " O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por dinheiro"
( Atos 8:20).    

- Hipocrisia no  Testemunho.
".... Quanto aos outros, ninguém ousava juntar-se com eles;..."( Atos 5:13.a)
Nas minhas observações ao longo da caminhada cristã, não me exito em afirmar que significativa parcela de membros das igrejas não se submetem a viver, mente e coração, focados no mesmo propósito. O texto acima revela um grupo de pessoas que não ousava participar do ministério da Igreja para não se exporem, não se comprometerem. Pessoas que não abririam mão da prática de seus pecados. Temiam morrer ao passar pela detector de mentira do Espírito Santo. Esse grupo de pessoas está em todas as igrejas. Preferem ficar do lado de fora da igreja, porque suas práticas de vida não combinam com a santidade de Deus. Cristãos nominais, descomprometidos, conhecem bem o evangelho mas não o pratica.

Refletindo...
O Senhor Jesus tem zelo em manter a sua igreja pura e imaculada. A sua noiva!  Cremos que estamos vivendo um tempo especial da igreja nesse tempo do fim. O Espírito Santo está numa tarefa de purificação da Igreja. Repatriando os fiéis que foram enganados pelo engodo de suas vãs  vaidades, pela avareza, pela hipocrisia religiosa. Há muitos bons crentes perdidos pelo caminho. É hora em dar as mãos para uma grande mobilização da Igreja. 
Ocuparmos nos quatro importantes pilares:Temor a Deus, Honrar a autoridade espiritual, Cuidar uns dos outros e perseverar em oração.


Por amor a Cristo!