sábado, 1 de abril de 2017

ORAÇÃO GERACIONAL - O PODER DA INTERCESSÃO PELA FAMÍLIA!!


"... Minha oração não é apenas por eles. Rogo também por aqueles que crerão em mim por meio da mensagem deles"( João 17:20).
O ministério de Jesus é o modelo perfeito para todo propósito que começa no plano terreno e termina na eternidade. João, cap.17, é conhecido como a oração sacerdotal de Jesus pelos seus discípulos. Um modelo perfeito de oração para os pais cristãos que desejam proteger suas gerações da influencia de um mundo destruidor dos valores da família. Aplicaremos, João 17, como a oração geracional. Um convite, aos pais e futuros pais, a unirem-se  a nós,  nesta fascinante  intercessão pelas famílias:

1-      O  Valor da Intercessão Pela Família.
"....enquanto estava com eles, eu os protegi e os guardei ... 
nenhum deles se perdeu... " ( v. 12).
A oração é instrumento mais eficaz e poderoso a disposição dos pais cristãos. A oração indica a intensidade da fé, a intensidade do quanto importamos com o outro e onde queremos que nossas gerações cheguem. O Senhor Jesus, na oração sacerdotal, expressou  intencionalmente o seu desejo: que nenhum discipulo se perdesse na caminhada. A oração de Jesus sempre era seguida de ações. Jesus não só orava como protegia os seus discípuos:  "eu os progtegi e os guardei". Como pais cristãos precisamos seguir o exemplo de Jesus, protegendo, guardando e  intercedendo  pelos filhos e pelos filhos dos filhos. Quem ama ora e cuida.

2-      A  Família  Principal Obra Dos Pais. 
"... Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer" (v.4) .
Quando o Senhor Jesus, diz: "glorifiquei-te", está declarando que honrou, o Pai, consumando toda a obra que lhe fora confiada.  A família é um projeto de Deus. É uma obra geracional que não deve ser interrompida no seu processo. Por essa razão, Deus odeia o divórcio. É uma desonra ao seu projeto original - a família. Se queremos honrar a Deus, cuidemos bem de nossas famílias que ele nos confiou.  Uma decisão de desejar a família salva: " Pai, quero que os que me deste estejam comigo onde eu estou e vejam a minha glória..." ( v.24.a ). A grande obra dos pais é: que os filhos estejam com Cristo. Qualquer outro investimento, por mais promissor que seja aos olhos do mundo, estamos na contra mão da oração de Jesus

3-     A Família  É  Alvo De Ataque Do  Mundo  
"...  e o mundo os odiou, porque não são do mundo..."( Vs. 17:14.b)
Os pais cristãos precisam ter a lucidez que o mundo odeia a sua família. Os filhos de Deus são odiados pelo sistema do mundo. Os pais cristãos geram filhos para Deus, mas o mundo  fará de tudo para atraí-los. Na oração sacerdotal o Senhor Jesus orou pelos seus discípulos, assim: "Não peço que os tire do mundo, mas que os livres do mal" ( João 17:15).  Por que Jesus orou pelos seus discípulos dessa forma? Porque Jesus conhece o sistema do mundo movido por odio e destruição. Também e principalmente, para  ensinar o valor profético da  oração em favor dos filhos. Os pais devem orar, assim: "Não pedimos que tire nossos filhos do mundo, mas que os livres do mal". Os pais que não oram pelos filhos com essa visão profetica, está  dando carta branca para o mundo fazer o que quiser com eles. 

4-      Os Pais  Geram Filhos com Propósito de Missão.   
"... Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo" ( João 17:18).
Os pais cristãos  tem a responsabilidade  de preparar e enviar os filhos com propósito de missão. Há uma condição para isso! O Senhor Jesus ao enviar os seus discípulos  deu o seu próprio exemplo  de vida - foi enviado pelo Pai: " tu me enviaste ". Foi separado para uma missão: " E favor deles me santifica a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade" ( João 17: 19). Os pais precisam pagar o preço pela santificação dos filhos. Pais santificados  estão credenciados para enviar seus filhos como embaixadores de Jesus. Pais cristãos que vivem modelo do mundo estão desabilitados a enviar os filhos com propósito de missão. 

5-      Os Pais  Exercem o Sacerdócio Geracional. 
"... Eu não rogo somente por estes, mas também por aqueles que, pela sua palavra,  hão de crer em 
      mim"( João 17:20)
O Senhor Jesus além de ser um grande estrategista foi um grande visionário. Enxergou gerações de discípulos e orou por eles. Exerceu um sacerdócio geracional. Esse é o modelo perfeito que o Senhor Jesus deixou para nós pais cristãos. Se negligenciarmos o exercício do sacerdote geracional muitos dos nossos filhos e dos filhos dos filhos (netos/bisnetos...), ficarão pelo caminho. Jesus orou para que  "estes" (os de agora), "queles"  (os futuros), todos estejam, com Ele, na eternidade. Quando não oramos, pelos filhos e pelos filhos dos filhos, não estamos desejando que todos estejam conosco como herdeiros do Reino. Deus cobrará, cada filho, cada neto, cada bisneto .... que foram tragados pelo mundo por falta de cobertura espiritual. Jesus ensinou, aos seus discípulos, a terem o temor a Deus, "... E eu lhes fiz conhecer o teu nome e lho farei conhecer mais, para que o amor com `que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja" ( João 15:26). Muitos filhos se perdem para o mundo porque,  nós pais,  negligenciamos o ensino dos valores da fé cristã e do amor doador de Deus. Em muitos casos a negligência toma grandes proporções pelo mal testemunho dos pais. Os pais são referencias de quem é Deus para os filhos.

6-      Os Pais Promovem a Unidade na Família.  
"... para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu, em ti; que também eles sejam
      um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste" ( 17:21). 
A unidade é o pilar central que mantém a saúde de qualquer organização. A família não se manterá de pé e saudável, se os pais não cuidarem na promoção da unidade familiar. A intercessão de Jesus pela unidade, entre os seus discípulos, tem como âncora a unidade perfeita que há entre Deus Pai, Deus Filho, Deus Espírito Santo: "que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu, em ti...". Os pais são a âncora da unidade para os filhos tomarem como exemplo de vida. Se marido e mulher não oram, vivem em discordância o tempo todo, não estarão promovendo a unidade na família. A unidade familiar no ambiente cristão, é a vitrine  para atrair pessoas para Cristo: "para que o mundo creia que tu me enviaste". O Senhor Jesus veio para trazer reconciliação familiar: "Ele fará com que os corações dos pais se voltem para seus filhos, e os corações dos filhos para os seus pais; do contrário, eu virei e castigarei a terra com maldição"( Ml.4:6).  

7-      Os Pais Se  Doando Como Sacrifício Vivo. 
"... E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, 
como nós somos um"( v.22).
     Família é sinônimo de sacrífico, de doação, de entrega.  Jesus abdicou-se de sua glória transferindo-a para os seus discípulos. Ao mesmo tempo que Jesus intercedia pelos seus discípulos doava-se como sacrifício vivo a sua própria vida.  Com noites não dormidas, exaustão por conta das longas jornadas por estradas poeirentas do deserto. Os sacrificios e as  jornadas diárias  dos pais cristãos não são diferentes. Há uma doação continua, sacrifício vivo em favor dos filhos. Pais abdicando de glórias pessoais, faculdades, carreiras e até de cuidarem como deveria de suas próprias saúde. Assim, como muitos discípulos foram ingratos, com a vida de doação do Senhor Jesus, muitos pais amargam tristezas pela ingratidão de muitos filhos. Jesus não desistiu de nenhum de nós. A sua oração sacerdotal transformou-se em oração geracional. Aqui, estamos nós, fruto do sacrifício vivo de Jesus. Pais! Não desistam de suas gerações. Por mais penoso que seja o sacrificio, valerá a pena!
       
      Refletindo:
     "... Eu vos fiz conhecer o teu nome, e continuarei a fazê-lo, a fim de que o amor que tens por mim esteja neles, e eu neles esteja"( v.26)
    Que final de oração maravilhosa! Preciso confessar a minha negligencia por não praticar a oração geracional no modelo de Jesus. Normalmente nós pais cristãos oramos mais intensamente quando as coisas não vão bem no ambiente familiar. Clamamos a Deus quando a família está fragmentada, o respeito não existe mais. Exemplos negativos, como: o exemplo de vida dos pais já não mais espelha uma fé cristã genuína; não há mais aquela doação sacrificial em favor dos filhos;  inversão de valores, substituindo a presença física por algo material. Os filhos crescem com boas faculdades, bons empregos, bons carros; no entanto,  pobres de valores morais, éticos  e  espirituais. 
     Que essa reflexão penetre, profundamente, ao coração de cada pai, de cada mãe. Confessemos nossas negligências, peçamos perdão a Deus, por essa falta de entendimento: do  extraordinário  valor da oração geracional. Tenhamos a humildade de pedir perdão, aos nossos filhos, e dos filhos dos filhos,  por se acharem, vazios de bênçãos e sem visão de futuro.
Por amor a Cristo!